fbpx
Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
In Other Waters - Explorando um oceano alienígena

In Other Waters – Explorando um oceano alienígena

Se você já desejou explorar e vivenciar outra realidade, ‘In Other Waters’ é uma ótima opção. Quando comecei a jogar, não tinha ideia do que me esperava, havia visto alguns trailers e lido um pouco sobre o jogo, porém não me pareceu tão esclarecedor, e confesso que não me deixou tão hypado com o jogo. Me enganei, com poucos minutos de jogo eu já estava completamente imerso em um oceano de outro mundo e encontrando vida alienígena. O jogo te faz emergir em outra realidade, raras vezes vi isso acontecer dessa forma, o universo do jogo adentrou até um dos meus sonhos.

In the Other Waters é um jogo narrativo, e foi construído de uma maneira muito inteligente e acessível, o jogo te instiga a curiosidade para explorar e entender melhor desse planeta misterioso.

Desvendando um planeta desconhecido

No game, você se vê dentro do traje de mergulho da xeno biologista Ellery Vas, você é a IA (inteligência artificial) que a acompanha através de uma exploração marítima em um oceano alienígena cheio de mistérios que devem ser desvendados. Trabalhando junto da Ellery, você se torna os olhos e a conduz em uma exploração ao planeta Gliese 677Cc.

Como uma IA, você só pode ver os dados topográficos ao seu redor e a tela de comando do traje de mergulho. Tanto os objetos e as criaturas serão descritos pela Ellery. Pode parecer avassalador a princípio, e é muito, mas ajuda a vender a sensação de exploração em alto mar, ao mesmo tempo em que você deseja entender cada detalhe do que se passa na medida que avança na exploração.

Logo nos primeiros minutos do jogo você avista vida no planeta alienígena, e no decorrer do jogo você terá acesso a algumas estações científicas, necessárias para catalogar e entender melhor um pouco de Gliese 677Cc.

In Other Waters
Na tela é possível ver o painel de controle sendo usado para a locomoção através do mapa do jogo

Um olho no gato e o outro no Peixe

A interface do jogo também te mostra alguns medidores, essenciais para o desenvolvimento do jogo. É necessário estar atento ao medidor de oxigênio, necessário para manter Ellery respirando, e também de olho na energia do traje de mergulho – afinal, sem energia é impossível locomover dentro do jogo, e toda vez que você se impulsionar para outro local ou realizar outras ações, você gastará energia. 

Em alguns momentos do jogo você encontrará algumas estações, através dessas estações será possível reabastecer os seus recursos (energia e oxigênio) e também realizar análise das amostras científicas coletadas durante a jornada. Essas amostras científicas também podem ser úteis para repor parte das reservas de oxigênio ou energia, porém uma vez utilizada para restaurar recursos, elas não poderão ser mais analisadas no laboratório instalado nas estações.

Através da interface do jogo, você terá acesso também ao inventário para armazenar amostras (bastante limitado), em muitos momentos do jogo você será obrigado a sacrificar algumas amostras para salvar outras no lugar. Ao retornar à base, você pode armazenar e analisar suas amostras para entender mais sobre o mundo alienígena em que se encontra. Dentro das estações é possível planejar sua próxima viagem, ter acesso ao diário da Ellery, ler sobre as espécies identificadas, restaurar recursos e ter uma pausa para descansar do mar perigoso.

Imergindo em um oceano misterioso

Imersão é a palavra que mais define ‘In the Other Waters’, tanto os sons e a interface do usuário fazem um brilhante papel de contribuir para que você esteja em Gliese 677Cc. Embora o jogo tenha uma interface minimalista, com poucas cores, com predominância do azul-turquesa, foi extremamente bem construída e age de forma intuitiva para o usuário.

É possível zerar o game com cinco horas de jogatina, de certa forma é um jogo curto, porém tempo ideal para não se tornar cansativo, além de que a história conclua bem nesse tempo.

Após a conclusão do jogo, é possível retornar e visitar pontos não explorados, coletar amostras que ainda não foram identificadas e “platinar” o jogo, coletando todas as amostras do jogo.

Vale a pena?

O jogo está sendo vendido na eShop americana por U$13,49 (em conversão direta custa 70 reais), não é um jogo caro pelo belo trabalho que entrega. Se você gosta jogos com temática explorativa, In Other Waters é o jogo perfeito para você.

Porém nem tudo são flores, é especialmente necessário que se tenha um bom domínio do inglês para que consiga concluir o jogo e aproveitar tudo que o jogo oferece. Em alguns momentos do jogo tive um pouco de dificuldades, em especial a um local do jogo em que o oxigênio é drenado constantemente e se você parar para ler o diálogo das descrições, seu oxigênio estará esgotado quando terminar, isso afetou um pouco da jogabilidade, visto que existem muitos termos técnicos em inglês, sendo necessário em alguns momentos ler e reler para entender.

9 / 10 Nota Final
Prós
- Trilha sonora impecável
- Estética minimalista agradável
- Boa Narrativa
- Muito desafiador
Contras
- Pode parecer curto para muita gente
- Não ter idioma Português
Resumo
In Other Waters é uma experiência necessária no mundo do games. Com uma história envolvente e trilha sonora bem definidas.
Design
Trilha Sonora
Diversão
Gameplay
Custo x Benefício

[Nota do Editor: In Other Waters foi analisado a partir da sua versão para Nintendo Switch. A cópia do jogo foi gentilmente cedida pela Evolve PR para avaliação.]

Paulo Victor
Gamer mineiro apaixonado pela Nintendo desde criança. Acredita que Pikmin 4 chegará em um futuro próximo. Instagram: @pvgm91 Twitter: @_paulo_victor F.C: 6972-9848-6184