fbpx

Kirby: quais poderão ser os estilos dos próximos spin-offs?

Em entrevista recente para a revista Famitsu (sobre a qual fizemos uma matéria que você pode conferir aqui), Riki Fuhrmann, diretor de design da série Kirby, comunicou seu desejo de trabalhar, num futuro próximo, num spin-off da série que não fosse focado em ação. Como nenhuma informação adicional sobre este tópico foi dada na entrevista, não há como se saber no momento se já existe uma ideia fixada em desenvolvimento ou se ainda estão na fase de escolha de um próximo tema e/ou estilo de jogo.

No entanto, com um vasto catálogo de jogos em seu nome, Kirby definitivamente não é um novato no que diz respeito a aventuras fora do seu estilo predominante, o plaftormer em 2D. Além disso, o próprio universo colorido e muitas vezes psicodélico da bolota rosa tem um tom brincalhão e jamais se levou muito a sério, o que permite nele encaixar as mais loucas ideias e pode facilitar o trabalho dos desenvolvedores na hora de pensar em novos estilos de gameplay para a série.

Vamos portanto, a partir de agora, matutar sobre quais podem ser os novos estilos de jogo para Kirby, olhando para o passado da série para examinar o que já foi feito (ou não) nesta franquia de mil e uma possibilidades. Organizaremos o raciocínio por tópicos, lembrando mais uma vez que, devido à própria declaração de Fuhrmann, deixaremos os estilos envolvendo ação de lado por enquanto.

Puzzle

Em primeiro lugar, a mais provável das opções. O conceito “puzzle” é bem aberto e engloba milhões de ideias. Um puzzle consiste apenas em algo que se resolve por aprendizado e lógica, sem nenhuma restrição mecânica ou estética. Portanto, há diversas maneiras de se desenvolver um jogo de puzzle.

A franquia, inclusive, já tem em seu catálogo alguns spin-offs, como Avalanche e Star Stackers, que são puzzles. No entanto, ambos contam com a premissa de “match”, em que o objetivo principal gira em torno de agrupar peças iguais dentre um conjunto. Além disso, tais títulos são “clones” de outros jogos da época (sendo que Star Stackers é inspirado em Dr. Mario e Avalanche é literalmente apenas uma release ocidental de Super Puyo Puyo com personagens substituídos), e portanto seria interessante ver quais ideias originais os desenvolvedores podem incorporar à série hoje em dia.

Kirby: quais poderão ser os estilos dos próximos spin-offs?
Kirby’s Avalanche, de 1995.

Ritmo

Apesar de a Nintendo já ter aventurado com seus mascotes em aventuras rítmicas, Kirby, por incrível que pareça, não tem um jogo musical para chamar de seu. Apesar de, neste momento, a cultura dos jogos musicais já estar um pouco longe do mainstream, ainda existem por aí grandes nomes do estilo.

Além disso, um jogo com trilhas originais e novas versões das músicas de Kirby, compostas especificamente para reforçar mecânicas rítmicas, seria um spin-off de respeito e um ótimo tributo ao legado da franquia.

Corrida

Se uma franquia é focada em platformers cartunescos, há grandes chances de ela também já ter um spin-off de corrida. Kirby não foge desta regra, mas pelo penos seu jogo de corrida não se baseia em karts (o que mecanicamente não muda muita coisa porém já é grande diferença no contexto). No entanto, como o jogo em questão, Air Ride, foi lançado em 2003 para o GameCube, é possível que seja hora de vermos Kirby em algum tipo de jogo de corrida num futuro próximo.

Esportes

Kirby’s Dream Course, jogo de golfe lançado em 1994, recebeu boas reviews e foi re-lançado tanto no console virtual do Wii como também no do Switch. No entanto, é o único jogo propriamente esportivo da franquia, e com um personagem tão poderoso e mutável, é fácil imaginar que Kirby como um bom protagonista para um novo jogo esportivo.

Kirby’s Dream Course, de 1994.

Culinária

Os caóticos jogos de culinária, como a série Overcooked, combinam perfeitamente com a psicodelia do mundo de Kirby. Ouso dizer que, de todos os mascotes da Nintendo, Kirby é o que mais se adequaria para um jogo desse tipo.

As mecânicas de absorver poderiam ser muito bem utilizadas aqui, para se adquirir novas habilidades como chef, e as ambientações das fases poderiam até ter desafios de percurso e cozinhas completamente insanas, para um couch co-op daqueles de dar nos nervos apesar do adorável visual.

Board Game

Por último, trataremos de board games. Um jogo de tabuleiro virtual se encaixaria muito bem no universo de Kirby. A estética colorida apresenta potencial de uma board variada e interessante, seja ela em 3D, como em Super Mario Party, ou desenhada, como no World of Light de Super Smash Ultimate.

E o melhor de tudo: um board game pode incorporar todas as outras ideias já apresentadas acima como minigames. Um “Kirby Party” pode, no contexto atual, expandir o alcance da franquia Kirby e colocar o mascote, que hoje em dia conta com um público mais de nicho específico, de volta entre os grandes nomes da Nintendo (digo isso, claro, sem desmerecer a importância de Kirby e apenas considerando o atual estado de sua franquia… por favor não me odeiem por esta frase, pois desejo muito sucesso para nossa amada esferinha rosa no futuro).

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...