fbpx
Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?

[Primeiras Impressões] Dandy Ace: roguelike brasileiro mostra potencial

Dandy Ace

Dandy Ace é o aguardado novo game roguelike da desenvolvedora brasileira Mad Mimic que continua em desenvolvimento para uma data prevista de lançamento em 2021 para o Nintendo Switch. Após uma campanha de crowdfunding de sucesso, a Mad Mimic agora alia-se a publisher Neowiz que será responsável pela publicação global do jogo.

Nós, do portal Project N, tivemos a chance de jogar uma early-build do jogo no PC (através da Steam) e o jogo demonstra um grande potencial. Dandy Ace é um roguelike alucinante que segue um fabuloso mágico capaz de combinar e usar cartas mágicas, lutando e saqueando em sua jornada para derrotar o Ilusionista de Olhos Verdes e então ganhar sua liberdade e escapar de um espelho amaldiçoado.

[Primeiras Impressões] Dandy Ace: roguelike brasileiro mostra potencial

A gameplay de Dandy Ace abusa de poderes aleatórios que você encontra por cartas dentro do mapa do jogo. Como um roguelike, você vai enfrentar inimigos (cheios de personalidade e que querem te derrubar a todo custo) e descobrir itens randômicos pelo mapa criado proceduralmente, mas um dos pontos interessantes é aplicar essa ideia nova em que você seleciona cartas de poderes diferentes, podendo combinar ataques diferentes e até escolher qual quer usar em qual botão do controle.

A estratégia, dentro da aleatoriedade, se apresenta no modo de escolher os ataques, já que cada um tem tempos diferentes de cooldown, ou seja, você deve escolher e combinar itens para poder sempre ter um ataque disponível e não ficar esperando eles carregarem. O jogo já se apresenta bem no controle no computador e tem tudo para ser bom também no portátil quando chegar ao Nintendo Switch.

Com uma narrativa interessante, bons gráficos e uma jogabilidade que traz novidade ao gênero, Dandy Ace é um jogo que promete horas e horas de diversão, e o melhor, é da nossa terra! Veja algumas imagens abaixo:

Neto Verneque
O corpo do Mario. A sociabilidade do Link. A fome do Kirby. E tão vencedor na vida quanto o Ash Ketchum.