Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
Você que é chato!

Você que é chato!

“Pseudosanalistas”, “haters”, “jogadores de youtube”, “preconceituosos”… pra introduzir o assunto preciso definir esses cidadãos…  

Esse pessoal aí são os sabichões que esbarramos pela “linda” e “pacífica” internet. Com eles você vai “aprender” a jogar certo, quais jogos deve comprar, qual empresa atacar e por aí vai. Essa galera sabe mais que todo mundo… eu, você, mídia especializada, desenvolvedores e empresas. “ah Geekfreak, então você tem que ficar calado quando insatisfeito ou quando vê algo errado?” (leia-se com voz de hater rsrsrs) Como é de se esperar a reposta é NÃO! Você deve ser um crítico do produto que consome! Você tem o direito de analisar e julgar por algo que lhe custou a suada grana! Sou do time que gosta de avaliar, porém se for fazer isso que eu faça com coerência, com conhecimento de causa… tenho aversão aos argumentos fúteis e sem compromisso com o que o jogo se propõe a passar. Só pra dar um exemplo: o(a) cara não jogou o jogo e acha um milhão de defeitos no mais puro e arrogante achismo… (vulgo fonte: vozes de minha cabeça) Namoral, se você faz isso deveria parar já! 

Você que é chato!

Para que a linha de raciocínio seja mais clara me fixarei em um exemplo. Vamos falar de gráficos. Têm uma pá de gente que julga se o jogo é bom ou não pelos seus gráficos! Kkkkkkkkk perdoe-me o deboche, esse artigo é pra rir de quem faz isso (e motivá-lo a não julgar precipitadamente outra vez). De novo o hater pergunta ”Ain Geekfreak, então gráficos não importam?” resposta fácil e simples: gráficos importam. Ninguém que jogar um game todo feio, serrilhado e com texturas horríveis nos dias atuais, entretanto, apesar de feio este jogo ainda pode ser divertido. E aí fica o questionamento: o que te faz se DIVERTIR no jogo é sua gameplay ou gráficos super realistas em 4k com ‘Ray Tracing‘?  

Afirmo que amo games com texturas bonitas, sombras e luzes bem aplicadas em gráficos tão surreais que parecem filmes – desde que eles sejam bons e me divirtam. Pra por “os pingos nos is” posso citar ‘The Last of Us 2‘, Red Dead Redemption 2‘ e ‘God of War 4’ como exemplos de jogos lindos e muito bons (pra mim). Na contra mão posso citar um tal italiano bigodudo, um garoto mudo com orelhas de elfo, um gorilão, um guaxinim agiota entre outros que mesmo em seus gráficos “infantis” (sim, já cansei de ouvir isso) são muito, mas muito melhores que “grandes jogos” feito com captura facial e de movimentos de atores e essa coisas… 

Você que é chato!

Como sempre digo: o intuito do vídeo game é diversão! Se ao jogar o game ele não me diverte, aí sim então o considero ruim, independente de seus gráficos, história, orçamento… tente ser mais amante dos games e ser menos chato! 


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]