Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
Design Arte Evolution Consoles

Arte, Design e Jogos

Estamos em um passeio e paramos para admirar uma bela paisagem com uma construção incrível, ou então estamos em um museu, página de internet ou até mesmo no Instagram e nos reparamos com uma imagem linda ou curiosa e ela nos traz um interesse que jamais havíamos visto antes. E detalhe importante, o cenário ou a arte não precisam necessariamente serem lindos para chamar essa atenção e isso faz grande parte da Arte e do Design empregados a eles, e pode não parecer, mas isso reflete totalmente como aproveitamos nossos jogos hoje em dia.

A Arte do design no passado

Quando vemos a questão da arte em jogos relembramos que a nossa querida Nintendo já começava a pensar nessa questão quando fazia os seus baralhos Hanafuda, porque o importante não era apenas jogar, mas também ter atenção a cada detalhe das cartas desde a sua textura até cada detalhe empregado no desenho de cada uma delas.

Mario Hanafuda
Quem souber jogar da um salve nos comentários e ajuda a gente rsrsrs…

E essa atenção aos detalhes nas pequenas cartas deu espaço a uma nova linha de produtos que conhecemos atualmente como “vídeo games” ou jogos eletrônicos para os menos íntimos. E antes de pensar nos jogos precisamos refletir no pequeno equipamento que faz com que os jogos realmente possam “rodar”, então vamos fazer uma pequena viagem e ver como o design tem mudado de uma geração para outra e assim dar espaço para os nossos queridos jogos.

Não tive nem a metade deles =/…

O Jogar a Arte e o Design

Para entender isso vamos primeiro aos seguintes conceitos. O que é arte? E o mais importe o que é Design?

Mesmo não tendo uma forma fácil de explicar podemos encontrar uma forma de simplificar o que seria a arte a partir de alguém que já estudou bastante sobre isso com a Doutora em Estudos e Cultura Roberta Fuks:

Se quiséssemos explicar o que é arte de uma maneira simplista poderíamos dizer que “arte é uma forma do ser humano se expressar”. Apesar de ser realizada nos mais variados meios, os artistas comungam o desejo de transmitirem sentimentos e emoções.

E o mesmo podemos dizer sobre a forma de tentar definir o que seria o Design, mesmo que de forma simplista ele pode ser entendido como um processo, ou ciência, para solucionar uns determinados problemas – seja eles quais forem, mas como forma bem resumida:

“Design não é apenas o que parece e o que se sente. Design é como funciona.”

– Steve Jobs

Jogar e nada mais

Ainda assim com todas essas explicações o que isso tem a ver com nossos amados joguinhos?

No começo da era dos jogos eletrônicos a única coisa importante era a jogabilidade, a diversão e o lucro que um jogo poderia nos fornece, mas graças a esse pensamento conseguimos evoluir para o patamar que estamos hoje, com desenvolvedoras que pensam em Design de níveis, Design de personagem, Design de ambiente e na dúvida põe qualquer outra palavra depois de Design que dá certo também Design de som, viu como funciona.

Ao mesmo tempo que ter um console que combine com seu estilo de vida ~e a decoração da sua sala~ nos curtimos uma empresa que pensa realmente em como a experiencia dos jogadores vai refletir com aquele aparelho e para isso ela tentar revolucionar na construção e detalhes de cada um dos seus jogos.

Não da pra viver só de personagens quadrados e plataformas estáticas.

Por outro lado, temos também a Arte a nosso favor que voltando ao inicio do texto, quantas vezes não nos deparados parados no jogo apenas olhando e admirando cada detalhe da cena, cada movimento do cenário e sua iluminação. E é exatamente por isso que quando jogamos não estamos apenas seguindo o programa, nós estamos fazendo parte de uma obra de arte que foi criada exatamente para a nossa admiração e prazer até mesmo aquele jogo 2D pixelado que só te dá raiva de tanto morrer.

Como resultado de todo esse processo estamos em um momento onde a geração de jogos que estamos colhendo com o Switch é a que mais se aproveita de todo o Design e funcionalidade construído seja com a sua mobilidade incrível, pela forma de jogar com os amigos ou pelos jogos que lançados para explorar todo esse potencial do console tais como o Super Mario Odyssey, The Legend of Zelda: Breath of the Wild, Super Mario Party e muitos outros jogos que exploram esse conceito.

Por fim conta pra gente, qual foi o último jogo que realmente te fez imaginar que estava vivendo uma arte?


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

Jb Dan
Autor novato na Project N. Formado em Sistema de Informação e interesse extremo em comunicação e marketing digital. Jogador de Nintendo desde que me lembro. E por fim vamos descobrir mais sobre esse mundo Nintendo juntos.