Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
Ketchup em: A Psico Pata quebrada...

Ketchup em: A Psico Pata quebrada…

Sangue. O gosto ferroso de sangue ressecava a garganta, um zumbido no ouvido esquerdo e a visão turva tiravam o equilíbrio, a dor nas asas não ajudavam a pensar direito e o cheiro de fumaça impedia de respirar com calma. Ela buscou nos pés alguma força para se erguer e apoiando em algo que parecia uma árvore conseguiu se levantar e caminhar até o rio. Jogou-se nele e deixou a correnteza fazer o resto.

Ketchup em: A Psico Pata quebrada...
Deu ruim!

Não se lembrava de como chegara até ali ou de como havia se machucado tanto. Pensava apenas na missão. Era simples: entrar, matar e sair sem deixar rastros. O alvo era alguém importante, um político concorrendo a eleição que não poderia vencer, um velhinho bem simpático que até parecia ser bem intencionado mas, que morreria mesmo assim. É apenas um trabalho, mais uma morte, mais uma ilha, mais moedas. Entrar, matar e sair como disse o politico de cabelo laranja quando a contratou.

Ketchup em: A Psico Pata quebrada...
Cara estranho.

Ele era estranho, cara laranja e peruca mal penteada. Cheio das moedas. E não queria perder o trono. Mais um “machão” falador que prefere pagar alguém para resolver seus problemas sem sujar as mãos. Ela recebeu a missão de bom grado afinal poderia matar alguém fora da sua ilha e ser muito bem paga. Fácil demais.

Ketchup em: A Psico Pata quebrada...
Tão fácil que até a ajudante desconfiou.

Fácil como boiar num rio. Num rio dentro de uma ilha que ela mal conhecia e com ferimentos pelo corpo e ossos quebrados. O barulho da explosão ainda ardia nos tímpanos fazendo coro com as palavras “burra” e “confiante demais”. Uma ilha desconhecida, um político poderoso e um contratante de peruca deveriam ser sinais claros de uma missão fadada ao fracasso. Porém o brilho das moedas e a sede por sangue falaram mais alto. E agora?

Ketchup em: A Psico Pata quebrada...
Alguém vai pagar por isso.

Cada gota de água que atingia seu bico e o vento gelado passando nos machucados abertos ajudaram a colocar alguma lógica nos acontecimentos que levaram a sua primeira derrota. Quando o som da explosão deu lugar a pensamentos e esses pensamentos apresentaram algum sentido apenas um nome surgiu na sua mente e apenas esse nome ecoou como um tiro que fez todo o sentido:

Padre Neto Sanguinário

Você já está morto, só não sabe ainda!

O maldito vai pagar caro…

Continua!


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

@Nersito
Nerd, nostálgico, pai e professor. Reclamador profissional com PHD em Harvard. Conheço o Mario, e daí? Assopra a fita e bora jogar! Canal Noobice Total, no Youtube!!!