Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
Ketchup: a Psico Pata Ressurge

Ketchup: a Psico Pata Ressurge

Nossa patinha se recupera e prepara sua vingança.
Nossa patinha se recupera e prepara sua vingança.

2 meses. 2 meses de molho desde o fracasso da missão “mamão com açúcar” que aquele cara laranja havia encomendado. Sua assistente tagarela, Ex_Killa, não parava de dizer que tinha avisado sobre tudo isso e como sua cabeça dura de pata ainda ia matar as duas. A cada troca de curativos e assinatura nos seus gessos nossa patinha só aumentava seu ódio e colocava ainda mais camadas na sua já longa lista de torturas contra aquele que a derrotou. Se ainda pairava alguma dúvida, uma simples conferida no Twitter do Padre Neto Sanguinário, cheio de fotos dele, com o cara laranja, jogando moedas de ouro pro ar e alegando fazer o melhor pato assado de todas as ilhas, acabaram por eliminar.

Ketchup: a Psico Pata Ressurge
Música de treino, por favor!

3 meses. Já conseguia andar e comer sozinha. Mal tinha moedas para aguentar mais um mês. Ex_Killa estava financiando todos os custos de sua recuperação. Sua dedicação era de trazer lágrimas aos olhos de nossa patinha. Haviam se conhecido por acaso, numas dessas missões em alguma ilha qualquer. O marido de Ex_Killa a tratava muito mal, humilhava e batia. Ketchup cuidou disso. Na vila de Ex_Killa dizem que ele se foi, sumiu no mar, beberão e boquirroto deve ter achado que poderia desafiar o grande azul, se foi. Menos mal. No coração da esquilinha ele estava bem enterrado na cova que ambas cavaram juntas antes de partirem para nunca mais voltar. Você salvou a minha vida, ela disse, agora ela é sua. E você só morre quando eu deixar. Frase macabra, porém cativante.

Ketchup: a Psico Pata Ressurge
Tá olhando o quê???

4 meses. A dor ainda era uma companheira constante. Começou seus preparos. Treinar o corpo e a mente para enfrentar aquele que nunca ousou enfrentar. Não por medo, mas por respeito. O Padre era o único ser que se equiparava a ela em habilidade e crueldade. Ela eliminava alvos por moedas. Ele afundava ilhas inteiras por diversão. Ela poderia afundar ilhas se quisesse, entretanto afundar a ilha levaria todas as moedas e não haveriam mais ilhas para lucrar. O jeito dele era divertido, só não era lucrativo ou inteligente. Quando uma missão sua se encontrou com uma dele derrubaram juntos milhares de inimigos com a facilidade sanguinária que apenas seus corações conheciam. Ela entrou no barco carregando baús cheios de moedas, enquanto ele detonava explosivos e ria vendo a ilha fundar. Bons tempos.

Ketchup: a Psico Pata Ressurge
Aqui tem estória pra contar!

5 meses. Corpo recuperado, não a sua perfeição mas bom o suficiente para fazer algumas missões fáceis, acumular moedas e saciar por momento sua sede por sangue. Ex_Killa conseguia as missões e nas horas vagas tentava conseguir informações sobre o Padre. Qual ilha estava, quantos capangas tinha, qual o seu arsenal e quem o protegeria. Ninguém abria o bico, ninguém sabia de nada ou queria saber. Ela oferecia moedas, insuficientes para comprar a vida de quem ousasse falar. Ketchup percebeu que ninguém falava porquê ninguém sabia. Ele não ia facilitar. apenas uma pessoa saberia. Apenas uma pessoa manteria contato com o Padre e sob a tortura certa talvez cuspisse seu paradeiro. O irmão do Padre. Cruel como ele mas, sem a batina.

Ketchup: a Psico Pata Ressurge
Novinha em folha!

6 meses. Corpo perfeito, moedas sobrando, olhos cheios de ódio, coração exigindo vingança e Ex_Killa ao seu lado. Hora de visitar o irmão. Hora de “brincar” com Will Sin Revisionário. E ele vai falar…

Continua…


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

@Nersito
Nerd, nostálgico, pai e professor. Reclamador profissional com PHD em Harvard. Conheço o Mario, e daí? Assopra a fita e bora jogar! Canal Noobice Total, no Youtube!!!