Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
Unto the End - A simplicidade de um combate complexo

Unto the End – A simplicidade de um combate complexo

Unto the End traz simplicidade, belas paisagens e um combate tático complexo feito para jogadores habilidosos. É uma experiência sem igual.

Unto the End, da publisher BIG Sugar e da desenvolvedora 2 Ton Studios, é um jogo desafiador de aventura em combate que traz uma belíssima arte totalmente feita à mão. O jogo consegue trazer simplicidade e complexidade na mesma ambientação, traz uma gameplay simples, uma arte minimalista de tirar o fôlego, ambientação sonora que te puxa pra dentro da história, nada de diálogos, poucos comandos e quase nenhum tutorial, mas demanda habilidade, pensamento estratégico e muita insistência e resistência à frustração. A aventura de Unto de End é uma experiência única que, mesmo com alguns obstáculos, vale a jornada.

Unto the End - A simplicidade de um combate complexo

Até o Fim

Bem recebido pela crítica, Unto de End te coloca na pele de um caçador em uma europa nórdica lutando contra monstros e inimigos em busca de se reencontrar com sua esposa. O jogo logo no início já te avisa que ele é diferente e por mais que seja um side-scroller de aventura, em que você anda em busca do destino final lutando contra inimigos, os caminhos e a jornada é realmente diferente.

O jogo é ativo e vivo, não só pelas paisagens e personagens desenhados a mão, mas as ações e reações tem implicações reais. Se você deixa sua espada para trás será difícil avançar sem ela, se você foi atingido em combate e não tratar seu sangramento logo irá morrer (e perder um checkpoint, já que assim que você começa a sangrar o jogo de avisa que não mais salvará automaticamente até você estar totalmente curado).

E nisso a gente percebe que o combate é o foco principal de Unto the End. Pelas implicações dele e pelo quão necessário se torna ter uma ótima habilidade de combate pelo jogo. Com sangramento que pode te matar, a não existência de uma barra ou qualquer indicador de vida e inimigos habilidosos que podem te desarmar e desferir golpes violentos caso você não bloqueie, é extremamente necessário você pensar agilmente e sempre saber como agir em combate.

Nesse quesito o jogo pode frustrar um pouco quem se aventura nessas terras geladas. É necessário sim habilidades em combates e você precisa pensar rápido e estrategicamente. Por vezes estará rodeado por três inimigos e deve saber como agir para desviar, atacar e sobreviver.

Combater ou Fugir?

O incrível combate sanguinário, a aventura hostil de tirar o fôlego são os grandes trunfos de Unto de End, que mesmo sendo impiedoso com o jogador, não é um ponto fraco. A jogabilidade é exigente, mas justa, e coloca a habilidade do jogador no coração da experiência. A injustiça aparece apenas nos salvamentos automáticos que são poucos e sofrem quando você está sangrando.

Outro detalhe também afeta a jogabilidade. A sua jornada em busca da sua família começa após você cair em uma caverna quando estava caçando seu próximo alimento, e nessa caverna há momentos bastante difíceis de de enxergar o caminho, mesmo com a tocha na mão. Claro que isso implica com a vivacidade e realismo do combate que o jogo busca, mas chega a se bastante e por muito tempo. No portátil você praticamente fica somente se enxergando na espelho da tela preta tentando entender onde seu personagem está.

Unto the End - A simplicidade de um combate complexo

Habilidade vs Dificuldade

Se você é um jogador hábil, que tem destreza nos botões e rapidez no pensamento e ama um combate tático estratégico, Unto the End traz isso num prato recheado de uma arte minimalista bela que deve se jogada (principalmente a primeira parte) em um lugar nao muito iluminado para o brilho não atrapalhar.

Unto the End é, como ele mesmo te avisa, uma experiência diferente de demanda do jogador, mas traz embalado em uma bela arte, história e jogabilidade mesmo que um preço um pouco salgado pelo tamanho da aventura. E tem uma ambientação sonora extremamente bem trabalhada (preste atenção na respiração do seu personagem, é incrível).

8.4 / 10 Nota Final
Prós
- Requer habilidade do jogador
- Simples
- Arte bonita
- Ambientação sonora espetacular
Contras
- Por vezes muito escuro
- Checkpoints falhos
- Ui simples demais
Resumo
Unto the End é uma nova e diferente experiência exigente e sanguinária, mas divertida e curiosa. Mesmo que você não enxergue muito no caminho, a jornada e as habilidades alcançadas valem a pena.
Design
Trilha Sonora
Diversão
Gameplay
Custo x Benefício

[Nota do Editor: Unto the End foi analisado a partir da sua versão para Nintendo Switch. A cópia do jogo foi gentilmente cedida pela FD Comunicação para avaliação.]


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

Neto Verneque
O corpo do Mario. A sociabilidade do Link. A fome do Kirby. E tão vencedor na vida quanto o Ash Ketchum.