Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
Jornada

Jornada

O início das coisas é de fato empolgante. A novidade é excitante, traz à mente uma esperança que algo bom irá surgir ou nos será dado (quando criança mal dormíamos ou conseguíamos nos concentrar em nossas atividades por estar apenas pensando no presente de aniversário ou naquilo que seria deixado debaixo da árvore de natal, não é verdade? Rsrs)  Ter uma aventura, uma boa recompensa ou a satisfação de cumprir com um chamado ou dever moral pode ser o estímulo que se precisa, a motivação pra continuar a vida que talvez tenha se tornada monótona. Em contrapartida com o novo também vem o medo, a insegurança e outros sentimentos sombrios. Sair da zona confortável requer coragem, muita coragem. É no início da jornada que se tiram dos papeis a teoria e a partir daí ela é posta à prova, tendo certeza que será inevitável o palpitar acelerado do coração imergido em euforia e medo.  

No nosso amado mundo dos jogos, podemos ser solicitados para sermos mensageiros de uma informação que salvará a humanidade, talvez seja a nobre missão de salvar a princesa amada que sempre dá mole e é capturada ou ainda restaurar a ordem onde a calamidade se instaurou. Imagine que mesmo agora você ouve uma voz te chamando pelo nome e te incube de uma missão… do nada te convocam pra uma tarefa… sem planejamento, sem pesquisa, sem preparo, sem nada… só cai de paraquedas no meio do caos. Isso pode ser assustador e às vezes a sua jornada pode começar assim, subitamente. 

Jornada
a hora que se percebe que a jornada está apenas começando

Vamos fazer uma breve observação da trajetória do herói do tempo em “breath of the wild”. Após despertar de um sono profundo, Link foi chamado para ser a salvação de um povo, mas está totalmente perdido. Pedem pra ele se lembrar, mas ele não sabe quem pede e muito menos do que se lembrar. Link decide ouvir essa voz, ele decide seguir em frente e embarcar nesse navio que não sabe pra onde vai. O que pensar disso? Link é louco por obedecer a essa voz e seguir o que seu coração lhe dizia? Creio que sim, mas o que ele tinha a perder? Ao contrário, muito tinha a se ganhar! Nessa aventura Link acumula corações, multiplica sua estamina, faz vários amigos, encontra armas iradas e escudos eficientes, se alimenta de comidas diversas, adquiri conhecimento e se torna muito mais forte do que um dia já foi… mas como Link experimentaria tudo isso se não houvesse o primeiro passo? O primeiro e mais importante passo é onde aflora as dúvidas de suas convicções, onde se é jogado no meio da tempestade e provavelmente será momento um de solidão. Tendo passado tudo isso ele venceu. em sua fraqueza se fez forte, tornou-se herói. A jornada de Link foi o meio, mas também foi o fim nela mesma. 


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]