Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?

Lista: Novas franquias que nasceram no 3DS

Lista: Novas franquias que nasceram no 3DS

Como todos sabem, o 3DS foi casa de jogos incríveis, divertidos e originais, e como em todo novo console a Nintendo sempre tenta novas idéias, aqui não foi diferente, e diversas novas IPs foram sendo criadas no decorrer da vida do portátil 3D da Nintendo.

Neste sentido, vamos conhecer algumas dessas novas franquias!

Lista: Novas franquias que nasceram no 3DS

Box Boy

O primeiro jogo da nossa lista é Box Boy, um jogo de puzzle produzido pela Hal Laboratory, a mesma que desenvolve a série Kirby. Box Boy como o nome sugere, é baseado num personagem chamado qbby, que é um bloquinho.

A franquia até agora consiste de 4 jogos, que são Box Boy, Box Box Boy, Bye-Bye Box Boy, todos para o 3DS, e Box Boy! + Box Girl para o Nintendo Switch.

No jogo, Box Boy possui a habilidade de criar novos blocos a partir de si mesmo, e assim utilizar esses blocos para bloquear lasers, espinhos, criar pontes e acessibilidade para novas plataformas, com a finalidade de atravessar até o fim, apartar botões e assim por diante.

Cada novo jogo da série foi adicionando novidades para o gameplay, além de novas fases e novas variações. O título mais recente por exemplo, Box Boy! + Box Girl! adiciona além da Qucy, um novo personagem retangular chamado Qucy, além de novas habilidades.

Todos os jogos foram lançados digitalmente. Uma versão física porém foi publicada no 3DS contendo a trilogia original, vindo com brindes como um amiibo de Qbby e um CD com a trilha sonora.

Lista: Novas franquias que nasceram no 3DS

Steel Diver

O próximo jogo da nossa lista é Steel Diver, um jogo de simulação desenvolvido e publicado pela Nintendo com a assistência da Vitei. No jogo, o jogador controla um submarino através da tela de toque. Este foi um jogo de lançamento para o 3DS, tendo sido lançado ainda em 2011.

Originalmente o título foi apresentado na E3 de 2004 como uma tech demo de DS, mas de acordo com Miyamoto, o conceito ainda vinha de muito antes disso. Mesmo com a boa recepção da tech demo na E3 de 2004, uma série de complicações impediu que o projeto se tornasse um jogo comercial, o que acabou fazendo com que este fosse levado anos mais tarde para o 3DS, onde Miyamoto sentiu que poderia trabalhar melhor no jogo. 

Lista: Novas franquias que nasceram no 3DSEm 2010, o título foi novamente revelado na E3, dessa vez como um título de lançamento para o 3DS. O lançamento então finalmente veio a acontecer em 2011. A história de Steel Diver entretanto não parou no primeiro título: em 2013 a Nintendo anunciou que estaria trabalhando no seu primeiro título free-to-play, que seria baseado em Steel Diver. 

O jogo então foi lançado em 2014 com o nome de Steel Diver: Sub Wars, possuindo um modo online gratuito e dois níveis de uma campanha single player paga, que traria além de novas missões, novidades adicionais. Ainda, o jogo deu suporte ao Circle Pad Pro, um acessório que adicionava ao 3DS um segundo analógico.

Lista: Novas franquias que nasceram no 3DS

Pushmo

A seguir temos Pushmo, também conhecido como Pullblox na Europa e Austrália. Desenvolvido pela Intelligent Systems e publicado pela Nintendo, este é um jogo de puzzle lançado originalmente na eShop do 3DS. No jogo, você controla um personagem chamado Mallo, que deve empurrar e puxar blocos para abrir ou criar seu caminho para o fim do nível. O interessante é que as plataformas que são empurradas ou puxadas sempre formam uma imagem em pixel art.

O título deu origem a uma franquia, que seguiu com Crashmo, ou Fallbox na Europa, Pushmo World, este sendo um título de Wii U, e um quarto título chamado Stretchmo, que foi lançado no 3DS.

O segundo título da série, Crashmo, é semelhante ao primeiro, onde Mallo deverá interagir com os puzzles para chegar ao objetivo, porém com algumas novidades: agora o jogador poderá controlar a câmera livremente, além de gravidade ter sido incluída, fazendo com que as peças dos puzzles caiam quando não houver suporte.

Pushmo World é similar ao primeiro título, porém apresentando 250 níveis, e sendo o primeiro jogo para um console de mesa. Ainda, este tinha suporte ao Mii Verse, que era uma rede social própria do Wii U.

Por fim, temos Stretchmo, o quarto jogo da série, que permitia além de empurrar e puxar as peças, como nos jogos anteriores, esticar as mesmas. O jogo era mais um título free-to-play, contendo sete fases gratuitas. Após o termino das mesmas, ficava disponível para a compra quatro atrações adicionais, além do Strechmo Studio, que permitia os jogadores criarem seus próprios puzzles para compartilhar via códigos QR. Ainda, após completar as quatro atrações pagas, uma nova atração ficaria disponível com novas fases.

Lista: Novas franquias que nasceram no 3DS

Code Name S.T.E.A.M.

O próximo jogo da nossa lista é Code Name S.T.E.A.M.. Também desenvolvido pela Intelligent Systems, este jogo era um RPG de estratégia bastante diferente. Com visuais que lembravam os quadrinhos americanos, o título tinha uma jogabilidade que lembrava bastante à série da SEGA, também de RPG de estratégia, Valkirya Chronicles, que está disponível par ao Nintendo Switch.

Em Code Name S.T.E.A.M., a cada turno o seu personagem poderia andar livremente dentro de um espaço predeterminado e realizar suas ações para completar as missões.

Apesar de ser um jogo muito promissor e bem construído, o título sofreu em vendas, amargando meras 1865 cópias físicas vendidas em sua primeira semana no Japão. Uma das críticas ao jogo era sua dificuldade, algo que foi corrigido pela Nintendo numa atualização posterior. Mesmo no ocidente, Codename Steam não fez muito barulho e acabou caindo no esquecimento da imensa maioria dos jogadores, apesar de possuir uma base de fãs.

Lista: Novas franquias que nasceram no 3DS

Dillon’s Rolling Western

Prosseguindo, temos a Dillon’s Rolling Western. Desenvolvido pela Vanpol e lançado pela Nintendo na eShop do 3DS, este é um jogo do gênero Tower Defense com elementos de exploração num cenário 3D. O jogo foi originalmente revelado na E3 de 2011

No jogo, você controla Dillon que tem a missão de proteger os moradores da vila contra uma ameaça que chega à noite: uns monstros que se parecem pedras chamados Grocks. Para lutar contra os Grocks, Dillon deverá utilizar sua habilidade de rolar, num movimento muito semelhante ao Spin dash de Sonic.

Durante a aventura, Dillon irá acumular dinheiro que poderá ser utilizado para comprar melhorias para a defesa da vila, além de poder coletar materiais ao explorar as diversas minas espalhadas pelos mapas.

Uma sequência chamada Dillon’s Rolling Western: The Last Ranger foi lançada 2013 na eShop do 3DS contendo um gameplay semelhante ao primeiro jogo, porém contendo algumas adições.

Já um terceiro título da série chegou ao 3DS em 2018, pela primeira vez sendo lançado em mídia física. O título se chama Dillon’s Dead-Heat Breakers, e é uma sequência dos jogos anteriores, adicionando elementos de ação ao gameplay. A grande diferença aqui é que ao invés de ser tematizado de velho oeste, o jogo agora mudou a sua ambientação para um cenário pós-apocalíptico para tentar atrair as atenções da audiência moderna.

Infelizmente, como todos os jogos de 3DS lançados após 2017, este último título não foi tão bem em vendas, apesar de ter sido bem recebido pelas críticas. Uma das razões para tal foi que todas as atenções do público estavam voltadas para o Nintendo Switch, fazendo com que o 3DS enfraquecesse mais rápido do que o esperado pela Nintendo.

Lista: Novas franquias que nasceram no 3DS

Sakura Samurai: Art of the Sword

E para finalizar, temos Sakura Samurai: Art of the Sword. Lançado em 2011 no Japão e em 2012 no ocidente através da eShop, este é um jogo de ação e aventura desenvolvido pela Grounding e publicado pela Nintendo.

O jogo segue uma jovem samurai sem nome, em que algumas vezes é chamada de Sakura Samurai, e que viaja pelo mundo do jogo para salvar a princesa sequestrada chamada Cherry Blossom.

No jogo, diversas fases vão se abrindo no mapa de acordo com a sua progressão. Durante as missões, você deverá atacar no momento exato para ter sucesso, e não pode andar livremente pelo mapa, ficando preso a diversas sessões de cada fase. Há porém uma parte onde você pode sim andar livremente por uma vila, onde poderá se recuperar, comprar itens e falar com NPCs.

E por hora é isso! Nos vemos na próxima coluna 😉