Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
Psico Pata: A implacável busca sem fim pela vingança continua!

Psico Pata: A implacável busca sem fim pela vingança continua!

– Fale!

– Eu.. não sei de… nada!

– Fale ! Agora !

– Melhor você começar a falar, ela está afiando o alicate de corte.

– Mas… eu juro… que não sei de… nada, juro.

– Você é irmão do Padre, estava na última ilha que ele destruiu, tomou vinho e saqueou a ilha. E não sabe de nada Will Sin ?

– Ele nunca… me conta nada. Ele…. AAAAAAAIIIIIIII!!!!!

– Menos 1 dedo. Faltam 4. Fala logo!

– Eu..e..eu…ju…ro… nada… sei … nada…

– Agora ela tá afiando o facão, qual mão você usa pra escrever?

– Não desmaia desgraçado, tô só aquecendo. Direita ou esquerda, Ex_killa?

– Eu sempre fui anarquista. Hahaha!

– As duas então…

– AAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIII! PAAAAARRRRRRRRAAAAAAA!!!

– É melhor cauterizar, pra ele não perder muito sangue.

– Não queima muito. Ah droga, o desgraçado desmaiou.

– Ele não vai falar, tem 4 dias que você tá cortando o cara.

– Ele vai falar. Ele sabe onde o Padre descansa a batina e planeja suas maldades. Ele vai falar!

– Acorda palhaço! Dá choque nele pra acordar o pilantra.

– AHHHHHHH! Me… mata… logo!!!

– E você acha mesmo que ela vai deixar você sair daqui lindo, leve e solto com um picolé na mão? Ops. Foi mal.

– Você morreu quando bebeu demais naquele bar e foi atrás da minha amiga no beco. Depois disso é só uma questão de quando EU vou deixar você morrer. Seu irmão também está morto. Vocês mexeram com a pata errada. Eu só queria umas moedas. Eu nunca desafiaria o seu irmão. Eu respeitava. Cada um tinha o seu lugar, a sua ilha e o seu espaço. Todos saiam felizes. Sabe o que eu mais lembro daquele dia. Um sapo. Eu caída na lama, na beira do rio, sangrando e a merda de um sapo coaxando do lado da minha cabeça e se esfregando em mim. Um sapo fedorento roçou em mim por quase uma semana. Tomo três banhos todos os dias e ainda sinto o cheiro daquele sapo nas minhas penas. Me olhando nos olhos, fedendo e sentado na poça do meu sangue. A PORRA DE UM SAPO !

– Calma.

UM SAPO!

– AHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!! PARAAAAAAAAAA!!!!!!!

– Ai caramba, o sapo de novo, não. Fala logo!

Quer saber? Perdeu a graça !

– Presta bem atenção Will Sin. Eu vou queimar esse barraco e ficar olhando sem pressa até sobrarem só as cinzas com a sua carne assada dentro. Aqui é o seu caixão e crematório. Eu vou explodir o que sobrar pra não ter nada pro seu irmão enterrar. Coloca as mãos dele na sacola, quero de troféu.

– Tem que empalhar.

– Eu pago.

– Mas tem que ser no Fuinha, o outro cara faz mal feito.

– O Fuinha cobra muito caro.

– Eu… falo!

– Cobra caro, mas não fica cheiro de carne podre na casa.

– Eu…. falo!!

– Uma cabeça. Ele só errou naquela cabeça da sala de jantar.

– Ele empalhou aquela cabeça da sala de jantar. Ainda bem.

– EU… DISSE… QUE FALO !!!

– Canta curió!

A… ilha do… Criador. Ele… mora na ilha… do Criador. Nascemos… lá e sempre… moramos lá.

– A ilha é uma lenda. Ninguém nunca viu.

– Quem…. viu, morreu. Nós… criamos a… lenda. Qualquer… um que pisasse… nela, morria. E nós…. cof… espalhamos a… lenda nos…. bares e… tavernas. Bêbados são… ó……timos ouvintes….. e reprodutores…. de lendas.

– Valeu, Marreco. Mas como eu chego lá?

– É… só …ir onde não…. tem ilha no… mapa. A parte…. vermelha.

– A parte dos monstros?

– Outra lenda?

– S…im.

– Eu ainda vou queimar o barraco, você quer uma bala de misericórdia?

– S..sim…por…favor…

– É, ele falou mesmo.

Elas pegaram suas coisas e atearam fogo no barraco. Ela olhava para o mapa e para o barraco em chamas. Ex_killa dormiu. Ketchup olhou até a chama se apagar e a última brasa parar de brilhar. Era hora de partir.

Ele não teve a bala de misericórdia.

Um sapo.

Continua…


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

@Nersito
Nerd, nostálgico, pai e professor. Reclamador profissional com PHD em Harvard. Conheço o Mario, e daí? Assopra a fita e bora jogar! Canal Noobice Total, no Youtube!!!