Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?

Por que o “Switch Pro” e a nova geração não vão atrapalhar o Nintendo Switch normal

Por que o "Switch Pro" e a nova geração não vão atrapalhar o Nintendo Switch normal

A nova geração de consoles de mesa já está entre nós! O PlayStation 5 e o Xbox Series já completaram aí poucos meses de vida, e agora todo o foco dos novos jogos das suas empresas está neles.

Entretanto, muitos se preocupam se esse foco nos novos consoles e suas tecnologias não vai afetar o Nintendo Switch, afinal, “se já existe um vão entre o poderio de hardware do Switch com o PS4 e One, imagina agora!” E essa diferença ainda maior faria com que o progresso que o Switch tem tido de apoio de empresas third party e multiplataforma em geral, seja perdido.

E só pra esclarecer, sim, a gente JÁ SABE que esse apoio não é perfeito e não é como outras plataformas. Você não precisa comentar “não sei que apoio é esse, o Switch nem tem…insira aqui o jogo que quiser” pois estará chovendo no molhado, fora que fugirá do tema do vídeo já que o intuito dele não é pra debater se esse apoio é perfeito ou uma porcarias, e sim se ele continua ou não.

No video e coluna abaixo eu vou te dar 4 motivos pra crer que o Switch vai continuar recebendo jogos multiplataforma, ao menos com uma frequência parecida com a atual.

O primeiro motivo já é meio que uma base para os outros que virão a seguir:

1- Nem todo jogo será em aspectos técnicos de nova geração.

É uma falsa ilusão achar que todo jogo da nova geração extrairá o máximo do hardware, impossibilitando uma versão Switch, porquê para isso, o jogo precisa de um investimento grande e nem todo jogo consegue essa verba. Para esses jogos que são de grande orçamento a gente costuma usar o termo “Triple A” ou “AAA” que representam como se fosse uma nota 3 de 3 no quesito de grandiosidade do projeto e orçamento. São jogos como Red Dead Redemption 2 no PlayStation 4.

Mas nem todo jogo é AAA, recentemente vimos o anúncio de Crash Bandicoot 4: It’s About Time que é um jogo excelente, mas não é pesado como um Call of Duty, comparando 2 jogos da mesma empresa. Outros excelentes jogos dessa geração que dá para brincar de chamar de “Double A” ou “um A” só mesmo foram: Megaman 11 – da Capcom,  Little Nightmares 2 – da Bandai, Samurai Shodown – da SNK, Starlink – da Ubisoft, entre outros. As empresas ainda vão fazer jogos com esse nível técnico nessa geração.

E mesmo que você considere que o nível técnico dos “Double As” vai subir com essa geração, lembre que esses jogos nem são o limite do Switch que ainda aguenta coisas mais pesadas como The Witcher 3, Doom Eternal, Overwatch 2 – que é uma super produção da Blizzard já para a nova geração e está confirmado pra Switch-, Apex Legends e Monster Hunter Rise. Haverão sim excelentes jogos de grandes publicadoras que ainda rodarão no Switch mesmo que no limite.

O próximo motivo é, na verdade a realização do receio de muitos haters do Switch:

2- O Switch e seu hardware será considerado na hora de fazer um novo jogo

É isso mesmo! Desculpem-me os jogadores de outras plataformas, mas a gente acredita sim que muitos jogos vão ser puxados tecnicamente “para baixo” para poder ser lançado no Switch e essa regra vai ser vista principalmente nos jogos voltados aos japoneses.

Se você não sabe, o Switch tem dominado o mercado japonês, e de forma absurda. Então, coloque-se no lugar de um desenvolvedor japonês que está fazendo um jogo mais pensado para o público oriental mesmo:

Hum… Eu vou fazer meu jogo custar super caro para ser pesado e ficar exclusivo de uma plataforma que não chega a ocupar 20% do mercado do país que é meu público alvo… Ou… Fazer um jogo mais barato e rodar no Switch e Play5?

Nesse exemplo fica mais evidente, mas vai acontecer no mundo todo, muitos projetos não fazem sentido deixar o Switch de lado, como por exemplo um Megaman X9, que muitos acreditam ser o próximo da fila da série. Não vai ser um projeto grande e o público alvo, que é mais o saudosista, está bastante concentrado no Switch.

O próximo motivo é um que parece ser meh pra muitos, mas não é ! :

3- Jogos mobile rodam no Switch e eles estão cada vez mais robustos

Muito se caçoa sobre esse mercado, por ser de jogos simples, por ter visuais muito simples, etc. Mas os celulares estão ficando muito potentes e nós já estamos vendo uns jogos “AAAs” mobiles. Inclusive, o jogo que mais têm sido perguntado sobre a data de chegada no Switch é o game que deu esse choque de realidade na indústria gamer: Genshin Impact

Esse motivo 3 é pensado em jogos como este. O fenômeno do ano passado também reflete a ascensão da produção de jogos chineses. Nessa geração provavelmente veremos uma participação maior deles. E chinês lança jogo para mobile porquê é o que comanda lá, e jogo mobile roda no Switch e o Switch tem tido também progressão na China.

Outro jogo mobile que já chegou no Switch e impressionou nos visuais foi o “Oceanhorn 2” além do “Asphalt 9” que é lindo no Switch. Mas não são só indies ou chineses, com a tecnologia atual todas as grandes empresas podem lançar jogos ótimos no combo mobile + Switch. Enfim, entendam, jogos mobiles cada vez melhores existirão e o Switch com certeza vai abocanhar isso.

E o último motivo, que é pra nós brasileiros o mais triste, é fato:

4- Ascensão do Cloud Gaming

Cloud Gaming, ou jogos em nuvem, são jogos que não dependem do poder do hardware, pois eles rodam em uma central que só manda a imagem para o hardware através da internet, ou seja, é um jogo que roda pela internet, resumindo bem.

O Switch já tinha recebido 2 jogos por Cloud no Japão, Resident Evil 7 e Assassins Creed Odyssey. Mas ano passado eis que Control e Hitman foram anunciados por Cloud para a América também! E esse talvez seja a grande chave pra AAAs da nova geração no Switch. E tem 2 motivos para crer numa bruta ascenção desse mercado:

1- É uma aposta do atual mercado de jogos, onde várias empresas estão correndo pra ver quem lança a melhor tecnologia e se consolida nele, então muita pesquisa tem sido feita.

2- 5G. O grande problema HOJE do Cloud Gaming é ter público suficiente que tenha uma boa conexão e consiga jogar de modo satisfatório, e com a tecnologia 5G, que hoje ainda tá se iniciando, mas em breve vai se desenvolver, é realmente provável que esse problema seja solucionado.

Para nós aqui no Brasil, provavelmente não.

E só como curiosidade, um dos rumores do Switch Pro indicava que ele seria mais potente mesmo e contaria com uma line-up de jogos mais pesados como Final Fantasy 7 Remake, e esses jogos viriam por Cloud para o Switch base. É só um rumor, mas não é impossível que isso aconteça.

Só pra encerrar, não é um quinto motivo, mas sim um lembrete extra:

Lembrete extra: O Switch já está na segunda metade da vida

Então vamos supor que a nova geração pegou no tranco e todo mundo tem ferramentas para fazer jogos ultra poderosos e até indie pixel art não roda mais no Switch, como um cenário apocalíptico mesmo! Quando chegará nesse nível? Vamos colocar aí, 2024? É provável que até lá, já tenhamos o próximo console da Nintendo. Já pararam pra pensar nisso?

A Nintendo já deve estar trabalhando em um sucessor e, se duvidar, já está até fazendo jogo para o primeiro ano dele. Não vai demorar muitos anos, as produtoras também vão ter o protótipo desse novo Hardware em mãos e, com sorte, a Nintendo vai aí ter uma ponte de jogos saindo para o Switch, até ficarem muito cara de nova geração, mas aí já fica pro próximo console, e daí… bom aí a briga não é mais do Switch!

Faltou algum argumento? Deixa aqui nos comentários abaixo, vamos bater um papo! Lembrando que esse vídeo parte de especulações baseadas em como o mercado tem agido, mas as coisas podem sempre ir em direções inesperadas. Voltem daqui há 4 anos e comentem se a gente acertou ou erramos completamente.


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]