Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?

As empresas que fizeram os ports “IMPOSSÍVEIS” no Switch e calaram o mundo

As empresas que fizeram os ports "IMPOSSÍVEIS" no Switch e calaram o mundo

É hora de vai conhecer quem são os responsáveis pelos melhores ports do Nintendo Switch!

Se você não sabe muito sobre o assunto, para resumir: quando uma empresa anuncia um jogo dela para o Switch que também tem pra PS4 ou Xone, PC, ela tem 2 opções, ou ela mesma faz a versão de Switch, ou ela contrata uma empresa pra fazer essa versão.

É comum empresas contratarem estúdios independentes para fazer uma versão específica do seu jogo, às vezes da versão PC, uma versão remasterizada, um update pra resolução 4k, etc. Assim, ela não precisa realocar sua equipe ou ocupar uma parte dos seus funcionários com um jogo que já está feito.

Hoje nós temos muitos jogos de third parties no Switch, boa parte teve sua versão produzida por outros estúdios e a gente observa que alguns estúdios acabam trabalhando melhor com o Switch do que outros, e agora você vai conhecer o Top 5, na nossa opinião, dos melhores estúdios, além de outros que se destacaram e até mesmo as empresas que portaram ela mesma os seus jogos e o fizeram magistralmente.

O que faz uma versão Switch ser considerada exemplar? Afinal, não é só reproduzir o jogo e já era? Na realidade não, listemos alguns tópicos:

  1. Paridade gráfica – O quão parecida a versão Switch está com as demais versões em termos de gráfico e desempenho.
  2. Desempenho – O jogo tem quedas de quadros por segundo, as quedas de FPS? Ele “trava”? Roda numa resolução satisfatória?
  3. Uso de recursos do Switch – Incluíram Motion Control? HD Rumble? O Switch é cheio das “bugigangas” e algumas empresas exploram todos esses recursos ao fazer uma versão Switch.
  4. Adaptação – O Switch tem limitações e singularidades, nós sabemos, mas algumas empresas fazem do limão uma limonada, e criam soluções criativas para fazer de fato uma versão Switch, que muitas vezes se torna até mais atraente que outras versões de outras plataformas.
  5. Suporte – Se a empresa constantemente lança melhorias nos tópicos acima.

E agora vamos ao Top 5, as 5 empresas (sem ordem definida) das quais se você ouvir que tal jogo está na mão delas pode fica sossegado que coisa boa vem:

1 – Panic Button

Seus trabalhos: DOOM, Rocket League, Wolfeinstein 2, Warframe, HOB, Torchlight 2, Astro Duel Deluxe, DOOM Eternal.

A Panic Button é talvez a mais famosa, pois ela foi a primeira a trazer jogos que, na época, o pessoal tinha CERTEZA que “não roda no Switch”, com DOOM e Wolfeinstein 2. A Panic é excelente no suporte, ela já adicionou Motion Control em DOOM pós-lançamento só porque estavam pedindo, ela constantemente lança updates para melhor o gráfico e desempenho em geral, além de ser uma das primeiras que incluiu em Rocket League a opção de escolha “Performance x Qualidade”. “Performance” consiste na resolução de imagem HD, 720p e 60 quadros por segundo garantindo um desempenho mais fluído, ou “Qualidade”, com apenas 30 quadros por segundo mas em Full HD/1080p, garantindo uma imagem mais nítida.

Mas talvez, a sua masterpiece tenha sido Warframe, um jogo gratuito, criado por uma empresa que não é tão grande quanto uma Bethesda, e mesmo assim, um dos jogos mais bonitos do Switch, cheio de detalhes, com Motion Control e uma performance ultra estável mesmo em multiplayer.

2 – Saber Interactive

Seus trabalhos: The Witcher 3, Ghostbusters, NBA Playground, Call of Tchullo, Vampyr, World War Z.

A Saber, além de portar jogos thirds, cria e lança seus próprios jogos. É facilmente notável que sua entrada nesse Top 5 foi pelo port de The Witcher 3 e, sinceramente, por conta da última atualização lançada, em que eles mostraram todo seu potencial fazendo a versão Switch não ficar tão distante da Xbox One, pois realmente ali eles extraíram o limite do Nintendo Switch.

Mas Coelho, como raios a desenvolvedora de The Witcher 3, a CD Projekt Red, deu seu maior jogo pra uma empresa até então sem grandes feitos?” Bom, a Saber já tinha trabalhado com The Witcher 3, na versão 4K do jogo, então fazia todo o sentido pedir pra eles lançarem talvez o jogo mais pesado do Switch.

Porém, eles afirmaram recentemente que seu atual trabalho, World War Z, foi seu maior desafio, então pode subir o hype aí porque é certeza que teremos mais um jogo extraindo o limite do nosso querido console.

3 – Feral Interactive

Seus trabalhos: Grid, Alien Isolation.

A Feral chegou na disputa no segundo tempo e já abocanhou uma vaga no nosso Top 5, e com apenas 2 trabalhos! O motivo disso é que os 2 trabalhos são EXCELENTES!

O primeiro port lançado foi Grid Autosport, que foi hypado pela comunidade por ser um excelente jogo de corrida do estilo simulador, algo que estava em absurda falta no Switch.

E o hype foi justificado! Grid veio com excelentes features exclusivas, opções de controle e desempenho, rodando muito liso, enfim, ela transformou o port na versão definitiva do jogo. A boa moral conseguiu se elevar ainda mais com o lançamento de “Alien: Isolation”, pois eles se esforçaram tanto, trazendo tecnologias atuais de ponta, que deixaram a versão Switch 100% pareada com as versões PS4 e Xbox One, e mais, conseguiram fazer com que certos trechos e detalhes estejam MELHOR que a base dos atuais consoles.

Infelizmente é a única empresa que nós não sabemos o que está fazendo, muito menos se o que estão fazendo é para o Switch; mas sempre que ouvirmos esse nome à frente de uma versão Switch, sabemos que teremos uma versão muito competente de um time muito esforçado.

4 – Iron Galaxy

Seus trabalhos: Skyrim, Diablo, Overwatch.

A Irongalaxy tem no currículo o que pra muitos é o melhor port do Switch, Diablo 3!  O port é realmente 100% redondo, eles adaptaram muito bem o jogo para o portátil, incluíram modo Coop local pra até 4 pessoas, e mantiveram estabilidade gráfica e perfomance em todo o jogo.

Ano passado eles tiveram mais uma oportunidade com a Blizzard trazendo Overwatch com Motion Control e uma resolução e desempenho gráfico altamente satisfatória, tanto no portátil quanto na dock, apesar do jogo rodar em 30 FPS.

Eles podem não ter nenhum destaque nível The Witcher 3, mas todos os seus trabalhos são extremamente satisfatórios. Resta saber se são eles que estão à frente da versão Switch de Overwatch 2, se não estão, nós estamos muito ansiosos por novidades da Irongalaxy no Switch.

E só uma curiosidade, a Irongalaxy lá atrás tinha pedido publicamente pra Capcom para deixá-los portar Monster Hunter World pro Switch! A gente vê que eles gostam do Switch, e isso certamente reflete na qualidade de seus ports. 

5 – Virtuos Studios

Seus trabalhos: Starlink, LA Noire, DarkSouls, Spyro, Final Fantasy X e XII, The Outer Worlds, Bioshock Collection e XCOM II.

De toda a lista, talvez a Virtuos seja a mais subestimada e desconhecida pelo público! A sua lista de trabalho é imensa e quase todos os trabalhos estão IMPECÁVEIS, exceto The Outer Worlds. Por isso, foi até discutido pela nossa equipe se nós tiraríamos a Virtuos dessa lista de empresas de destaque, mas foi UM tropeço e ainda não sabemos bem o que aconteceu para o Port ser tão abaixo da média da empresa, talvez uma compressão muito grande para caber no cartucho de 16GBs ou talvez porque eles estavam trabalhando com os Bioshocks e XCOM II, tudo ao mesmo tempo, não sabemos! Mas seguimos esperando futuros patchs pra incluir The Outer Worlds na lista de grandes trabalhos da empresa.

Mas eles certamente chamaram a atenção das thirds, tanto que são, dessa lista, a empresa que mais tem jogos lançados, de Rockstar, Square, Ubisoft, 2k e Namco. O Port de L.A.Noire foi por algum tempo um dos ports mais elogiados, pelas suas features com tela de toque, Rumble HD e motion Control, e Starlink é quase um jogo exclusivo, e foram eles que trabalharam.

Por favor, guardem esse nome, eles lançam muita coisa e tudo é sempre muito bom, então certamente ouviremos mais sobre jogos nas mãos deles.

Além desse grupo de elite, separamos alguns outros estúdios que também se destacam:

  • QLOC – Hellblade, Tales of Versperia e Dragon’s Dogma.
  • Blitworks – Divinity: Original Sin 2, Trine 1-3, muitos outros indies como Don’t Starve e Owlboy.
  • Engine Software – Ni No Kuni, Little Nightmares.

Por último, a gente quer destacar 3 empresas que portaram muito bem seus jogos, e não foram ports nada fáceis, então fica aí nossa menção honrosa para:

  • MDHR que portou ela mesma o Cuphead, e o jogo tá redondinho, realmente não devendo nada para a versão PC/Xbox One.
  • Red Barrels, a desenvolvedora de Outlast 1 e 2, e cara, Outlast 2 é um dos melhores gráficos do Switch, principalmente no portátil, por ser uma desenvolvedora pequena, a menção honrosa é mais que justa.
  • Arc System Works com DragonBall FighterZ e Blazblue Cross TAG Battle, além de outros jogos dela, mas esses 2 em especial, são jogos que, mesmo sendo cartunescos exigem e entregam 60 frames por segundo constantes mesmo sendo jogos muito rápidos, com muitos efeitos na tela, etc.