Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
Omega Labyrinth Life: Há um INCRÍVEL Mystery Dungeon por trás do fan service

Omega Labyrinth Life: Há um INCRÍVEL Mystery Dungeon por trás do fan service

Alerta: este texto é sobre um jogo que possui segmentos de fan service, alguns deles quase explícitos, portanto, caso se sinta incomodado com este tipo de conteúdo, recomendo que não prossiga.

Omega Labyrinth Life é um Dungeon RPG ao estilo Mystery Dungeon desenvolvido pela Matrix Software e publicado pela D3 Publisher, sendo o terceiro jogo da série Omega Labyrinth.

*Esse texto não é um review, portanto não irei entrar em detalhes como trama, controles e afins*

O jogo se passa em uma escola apenas para meninas onde tem um jardim mágico que nunca murcha, e a história começa quando Hinata é transferida para a escola e misteriosamente o jardim seca. A partir deste ponto, as meninas precisarão investigar as cavernas abaixo do jardim para descobrir o que causou o ocorrido.

Omega Labyrinth Life: Há um INCRÍVEL Mystery Dungeon por trás do fan service

Como dito, o jogo em sua essência é um Mystery Dungeon com labirintos cheios de andares gerados de forma aleatória (quem já jogou Pokémon Mystery Dungeon saberá o que esperar). Apesar de sua essência básica, o que mais chama a atenção para a série, que é o grande diferencial da mesma para os outros jogos do gênero, é o fan service.

Explico: Em Omega Labyrinth, ao derrotar um inimigo, ele irá gerar o chamado Omega Power, que serve como a experiência para passar de nível (o Omega Power também servirá como moeda de troca para diversas atividades fora das cavernas, portanto, juntar o máximo possível sempre é recomendado). Até aí, tudo certo. O “problema” começa quando notamos que o Omega Power é armazenado nos seios das protagonistas! E como você sabe, quanto mais você enche um balão, maior ele fica, e o mesmo acontece aqui, você entendeu…

Omega Labyrinth Life: Há um INCRÍVEL Mystery Dungeon por trás do fan service

Enfim, essa é apenas uma das mecânicas do jogo. Há muito mais alem disso. Fora das cavernas, ou dungeons, você terá muitas atividades para realizar, como por exemplo, treinar as meninas para melhorar suas habilidades e atributos (esse momento se chama Skill Bloom). É nesse momento onde acontece algumas das cenas mais picantes do jogo, onde você deverá utilizar a tela de toque do Nintendo Switch (ou utilizar a mão controlada pelo analógico) para tocar em partes sensíveis das meninas a fim de estimula-las… No final, você receberá alguns jarros com “líquidos especiais” que poderão ser utilizados para regar o jardim (SIM). — entenda, você não é obrigado a assistir a todas essas coisas, poderá simplesmente pular essas situações caso se sinta incomodado, e ainda irá receber os drops, e a experiência para upar as protagonistas. Mas se você, nobre guerreiro, passar por todas as etapas, ganhará pontuação bônus!

Omega Labyrinth Life: Há um INCRÍVEL Mystery Dungeon por trás do fan service

Há também outras cenas que talvez façam você preferir jogar em modo portátil longe da família, como o spa, que ao final irá recuperar o HP e conceder status bônus para as personagens, e o divertido TFT (Tit-For-Tat), que nada mais é do que um jogo de jo-ken-po, ou, “pedra, papel ou tesoura“. O diferencial aqui, é que você deverá fazer movimentos com os seios das meninas para realizar as jogadas (→← = pedra / ←→ = papel / ↑↓ = tesoura).

Por último, mas não menos sugestivo, há o Size Up, ou que seria o appraise, para revelar itens desconhecidos. O que pega nesse momento é que, para revelar um item desconhecido, ele deverá ser envolto por bastante Omega Power. E onde o OP é armazenado? Exatamente… E aí você já sabe.

Há, devo mencionar também que o jogo possui a famosa física dos seios, ou seja, né. E como o jogo é compatível com tela de toque, você poderá interagir com qualquer personagem (mocinhas ou vilãs…) a qualquer momento, e elas irão reagir a você: algumas mais atrevidas, outras mais recatadas.

Bom, mas explicado todo o fan service, vamos ao que interessa: O JOGO!

A primeira coisa que eu gostaria de relembrar é que o título anterior da série, Omega Labyrinth Z foi censurado no ocidente quando já estava basicamente pronto para ser lançado no PS Vita. Em decorrência deste acontecido, a D3 Publisher resolveu migrar a série para o Nintendo Switch, adicionando versões de PS4 e PC. Enquanto a versão de Nintendo Switch e PC possuem todo o conteúdo do jogo, a versão de PS4 sofreu diversas alterações para se adequar ao novo normal da Sony, e o jogo ficou conhecido nesta versão apenas como “Labyrinth Life”, recebendo uma grande zoada por parte da própria publisher no vídeo de divulgação do jogo. Confiram:

Pois é. Se há cinco anos você dissesse pra alguém que agora é no console da Nintendo onde não há censura, essa pessoa provavelmente riria de você.

Agora sim, vamos ao jogo de fato. Por trás de toda essa situação, há SIM um incrível Mystery Dungeon para ser aproveitado. A primeira coisa que me salta os olhos (ou melhor, os ouvidos), quando entro em uma dungeon, é a trilha sonora, que é simplesmente INCRÍVEL! Sério, as músicas desse jogo são muito boas, e você já deveria jogar só por causa delas. Se você gosta de jogos do gênero, aqui tem um prato cheio.

Cada dungeon é gerada de forma aleatória, portanto, nem adianta dentar decorar o mapa. Você também sempre começará no nível 1, e deverá upar as personagens a partir daí. Entretanto, os status adquiridos decorrentes do Skill Bloom são carregados para as dungeons, assim como as armas e armaduras, portanto, se você se dedicar a treinar as personagens, terá bastante vantagem, e o jogo se tornará mais fácil.

Omega Labyrinth Life: Há um INCRÍVEL Mystery Dungeon por trás do fan service

Uma coisa que eu esqueci de fazer, e apanhei bastante por isso, é a synthesis, ou, fundir armas e armaduras iguais para aumentar o poder dos mesmos. Isso pode ser feito a qualquer momento, seja dentro de uma dungeon ou fora. Ainda, você poderá atribuir habilidades especiais aos slots de cada equipamento para suas personagens ainda mais poderosas. Essas habilidades variam desde mais HP até habilidades de coletar mais sementes durante as dungeons.

Mas se engana quem acha que o jogo para por aí. Omega Labyrinth Life é muito mais denso, por trás da camada de fan service. Para atribuir habilidades especiais aos equipamentos, você deverá ter diferentes tipos de flores, buquês e frutas, que são adquiridos cultivando o jardim, ou em algumas ocasiões, comprando com NPCs dentro de dungeons específicas.

Omega Labyrinth Life: Há um INCRÍVEL Mystery Dungeon por trás do fan service

Ainda, o jogo irá requerir bastante uso de estratégia, e você deverá pensar muito bem o que irá carregar para cada aventura, já que só poderá levar consigo apenas 30 itens no máximo — com sorte, há bolsas especiais de preservação com slots extras que aumentam um pouco a quantidade de itens que você pode carregar.

Confesso que, quando comprei o jogo, foi pela curiosidade que tive ao acompanhar a situação de Omega Labyrinth Z no ocidente e toda a encrenca por trás de Omega Labyrinth Life por conta de seu conteúdo. Mas, ao me deparar com todas essas mecânicas, eu fiquei extremamente viciado no jogo. Conforme você vai avançando na aventura, as cavernas vão ficando cada vez maiores, e o desafio vai aumentando, ao ponto de você gastar mais de uma hora para concluir uma dungeon.

Ainda, além da campanha principal seguindo a história, você ainda terá diversos desafios extras opcionais para cumprir, de modo que o tempo de jogo irá se multiplicar em muito!

Se você gosta de um bom Dungeon RPG e/ou Mystery Dungeon, e não se importa com o fan service (relembrando que você pode pular todas as cenas caso se sinta incomodado), definitivamente eu diria para tentar o jogo, que em diversas ocasiões entra em promoção com o seu preço caindo pela metade!

Bom, por hoje eu vou ficando por aqui! Até breve 😉


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]