Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?

Jogos multiplataforma que são melhores no Nintendo Switch

Jogos multiplataforma que são melhores no Nintendo Switch

Não há dúvidas que o Nintendo Switch tem uma mega biblioteca de jogos exclusivos, alguns que fizeram os jogadores comprarem o console, inclusive. Um bom exemplo é o The Legend of Zelda: Breath of the Wild, até hoje considerado um dos melhores da série e um jogo que transformou vários conceitos sobre o mundo aberto que já conhecíamos de outros games.

Quer mais exemplos? Splatoon 2, Super Mario Odyssey, Super Smash Bros. Ultimate, Mario Kart 8 Deluxe, Pokémon Sword e Shield, Animal Crossing New Horizons, Mario + Rabbids: Kingdom Battle, Fire Emblem Three Houses. Enfim, jogo exclusivo bom no Switch não falta, inclusive games de várias séries, para agradar quem vem com aquele velho papo de que a Nintendo só tem “Mario e Zelda”.

Mas a verdade é que o Switch também é um ótimo console pra jogos multiplataforma. Games que também foram lançados no PC, PS4 ou Xbox One; É claro que o Switch fica de fora de alguns dos grandes lançamentos de várias empresas, como Assassin’s Creed Valhalla ou Call of Duty Warzone, por exemplo. Mas isso não quer dizer que outros grandes títulos não cheguem no console. E melhor ainda: nada garante que estes e outros títulos também saiam para o Switch no futuro…

E essa lista aqui, de 8 de Julho de 2020, vai te mostrar os motivos para se acreditar nisso. Inclusive com games que ninguém sequer imaginava que veríamos no Switch em algum momento. Então com vocês, os jogos multiplataforma que tiram grande proveito do Switch ou, arrisco dizer, são até melhores no atual console da Nintendo (até Julho de 2020).

Vídeo original de 08/07/2020

OS GRANDES LANÇAMENTOS

Não sei se alguém que acompanha esse canal já viu, mas tem até uma imagem bem famosa que roda pela Internet e diz que a gente jamais imaginaria certos jogos sendo lançados no Switch, ao ponto de que, se mostrasse pra alguém há 5 anos, achariam que era brincadeira.

E é verdade! Muita gente não levou fé de que o Switch poderia receber grandes títulos da atualidade ou de outros consoles, mas isso aconteceu. E isso não aconteceu apenas de maneira caprichada, mas também com outras vantagens. A maioria destes jogos lançados no Switch depois chegou com conteúdo extra incluso e com gráficos muito bem adaptados. Sem falar no básico do Switch: poder jogar em qualqueeeer lugar no modo portátil.

Quer um bom exemplo? O Doom que saiu em 2016 no PS4, Xbox One e PC, chegou no Switch em 2017. É um FPS já clássico que em 2016 foi remodelado e se tornou um dos melhores shooters arcade da atualidade. A versão de Switch roda a 30 frames por segundo, menor um pouco que a edição lançada em outros consoles, mas tem controle de movimento, algo que tá presente só aqui!

Pode parecer bobeira mas poder mover os pulsos para aumentar a precisão da sua mira e a rapidez de resposta aos desafios, definitivamente se tornam uma ferramenta poderosa a quem treina essa técnica. Especialmente útil para quando os demônios te cercam ou se movem rapidamente à sua volta. Foi um dos pedidos mais recorrentes dos fãs aos desenvolvedores, e eles não decepcionaram.

Ainda nessa pegada dos controles de movimento, vale sempre lembrar de Dragon Ball Xenoverse 2. Ele te deixa jogar fazendo os movimentos dos golpes com o Joy-Con! O jogo tem várias lutas com os principais personagens de Dragon Ball e é atualizado até hoje com DLC, mesmo no Switch. E você pode fazer alguns dos golpes com o sensor do controle. Pode parecer uma besteirinha, mas imagina isso na mão de um fã mais novo? Uma criança que realmente gosta de se mexer e imitar o Goku na telinha, a garotada vai pirar!

Quer outro bom exemplo? The Witcher 3. Considerado um dos melhores RPGs da geração, se não for o melhor! Ele chegou ao Switch com todas as DLCs já inclusas a possibilidade de aproveitar em qualquer lugar. Sim, esse foi um dos games que foi mais notável a redução de qualidade gráfica, mas pensa bem: você pode fazer uma viagem pro interior pra descansar, onde não vai ter TV, mas pode continuar a jogar The Witcher 3. Sem falar que é um game enorme, com várias horas de gameplay. Se encaixa perfeitamente pro formato do Switch.

E nessa mesma pegada de “games com belos gráficos pra jogar em qualquer lugar com mais conforto” a gente tem Metro Exodus, a coleção completa de BioShock, LA Noire da Rockstar. Já imaginou alguma vez a Rockstar lançando game no Switch?

New Super Lucky’s Tale, que nasceu como um grande exclusivo da Microsoft, veio pro Switch graças à parceria da Microsoft com a Nintendo. E veio com mudanças no personagem, controles melhorados, câmera renovada… Não é uma simples conversão, um simples port!

Civilization 6 ficou um bom tempo no Switch como único console onde ele podia ser jogado. Só saiu no PS4 e Xbox One um ano depois. Também é outro grande jogo, nesse caso de estratégia, com possibilidade de aproveitar em qualquer lugar.

The World Ends With You que era do DS, ganhou versão até pra celular mas chegou no Switch com o título de The World Ends With You Final Remix, toooodo recheadinho de extras, controles de movimento, suporte a touch, gráficos em alta definição… E olha que esse é um jogo que nem exige tanto gráfico por ser aquele 2D bonitão, mas foi caprichado mesmo assim pela Square Enix!

E por falar em Square Enix, você sabia que a “versão definitiva” de Dragon Quest 11 você só encontra no Switch? Essa versão, além de mais conteúdo, te permite jogar com visual clássico de 16-bit, da época do Super Nintendo.

E, pra quem ainda não entendeu, quero reforçar a maior vantagem de todas, que vale também pra todos os jogos nessa lista: jogar – em – qualquer – lugar. Tudo bem que dependendo do lugar do Brasil nem sempre dá pra se jogar na rua e tal, mas só de você poder botar o Switch guardado numa mochila ou bolsa e levar para uma viagem, para jogar no intervalo do trabalho. É surreal o que ele te permite fazer e com games que você nunca imaginaria jogar sem precisar de um videogame grandão e pesadão e uma TV.

PRATICIDADES

Agora quero falar de jogos multiplataforma do Switch que trazem soluções práticas, que ajudam o dono ou dona do console. Por exemplo, Stardew Valley. Aquele jogo onde você administra sua fazendo, é bem completinho e tudo o mais. Stardew Valley é o máximo por que é um game que dura várias horas, com objetivos variados, missões que surgem toda hora, sem falar no desafio que é administrar sua casa. Por ser um game de gráficos simples, ele não suga tanto a bateria do Switch, o que te permite jogar com o console no modo portátil por mais tempo sem precisar recarregar.

Crypt of the Necrodancer, que é um jogo de ritmo e saiu em outros consoles e no PC. Você precisa movimentar a personagem no mesmo ritmo da música, sem errar o passo, se não perde o ritmo e a pontuação. No teclado do computador é até bem fácil de dominar, mas em outros consoles os controles podem ser atrapalhados; Para alguns, o D-Pad do Joy-Con do Switch, que é bem separadinho, pode ser perfeito pra esse jogo, pois te deixa separar bem o pressionar dos botões e fazer a boneca andar;

E por falar em praticidade… O que dizer de jogos de luta? Street Fighter Collection, Dragon Ball FighterZ, Mortal Kombat 11, Blazblue Cross Tag Battle. O Switch vem com dois controles de fábrica: perfeito para jogar games de luta com outra pessoa, se você busca multiplayer local que vai durar bastante. Não precisa ficar comprado outro controle pra jogar “de dois”.

Tudo bem que, entre esses que eu citei, o Mortal Kombat 11 esteja com gráficos bem abaixo do esperado no Switch, mas ainda é o jogo completinho e com todo o conteúdo lá intacto! A jogabilidade não muda. A questão da presença de ter dois controles de fábrica também favorece outros games que são cooperativos, como o divertidíssimo Overcooked ou sua sequência, Overcooked 2.

Jogar esses dois games sozinho é praticamente impossível, já que fica bem difícil entregar as comidas, limpar pratos e preparar tudo ao mesmo tempo. É ideal jogar com mais uma pessoa pelo menos, e no Switch você já tem os controles pra isso. E isso vale pra praticamente qualquer jogo que tenha coop ou versus local.

CONTEÚDO EXCLUSIVO

Além de várias vantagens de gameplay, praticidade de controles, conteúdo adicional já lançado em outras plataformas, vários jogos multiplataforma no Switch têm conteúdo exclusivo. E alguns deles são muuuito legais. E assim: estamos falando de conteúdo exclusivo que você não vai achar em outro lugar, principalmente porque alguns envolvem coisas da própria Nintendo.

Minecraft, por exemplo. Além de todas as atualizações pro jogo de sobrevivência e também a conectividade com outras plataformas no multiplayer, como Xbox One e Windows 10, o Minecraft do Switch tem roupinhas e itens de personagens de Super Mario!

Rocket League é outro: conectividade multiplayer com todos e também itens especiais com as cores de Mario, Luigi E da Samus pros carros. Chega a ser engraçado, mas é um detalhe muito carinhoso pra quem é fã mesmo da Nintendo e gosta de personalizar seus jogos onde é possível.

Por incrível que pareça, Skyrim, é, aquele velhão, que muita gente até esquece que já saiu no Switch. Até ele tem conteúdo exclusivo pro console, com roupas pro protagonista inspiradas em Zelda.

Isso sem falar em jogos que já citados, onde as exclusividades estão nas features, como os controles do Doom, Dragon Ball, etc. Ah, uma dica que eu queria dar em termos de exclusividade aqui é pra galera que curte clássicos: Phantasy Star, o primeirão, aquele do Master System, foi relançado no Switch, na linha SEGA Ages, no eShop.

Essa é a única versão que tem várias facilidades, como mapinha lateral pras dungeons, o que te evita se perder, além de outros adicionais, como a possibilidade de mudar o estilo da trilha sonora entre clássico e moderno. Sério, pra quem é fã de Phantasy Star, essa versão do RPG clássico é obrigatória, até porque ela é super baratinha.

PREÇO

Por falar em preço, jogo baratinho e tal, vale lembrar que o Switch é um dos melhores consoles para jogar games independentes, os jogos “indie”! Não só pela portabilidade, controles e eventuais conteúdos extras lançados no console, mas também por um motivo muito especial para nós, brasileiros: o PREÇO.

Vários jogos indie foram lançados na Loja Nintendo, que vende os games digitais para nossa eShop, e, em comparação ao dólar, os preços lá costumam ser mais baixos. Isso não vale tanto pra games que custam US$ 60, os triple AAA né, mas sim pra jogos indie que normalmente são vendidos a US$ 15, US$ 20 ou US$ 25… A conversão da Loja Nintendo favorece demais e normalmente esses jogos saem por menos de R$ 100 lá, alguns até por menos de R$ 50. Quer bons exemplos?

  • Huntdown, game de ação com gráficos retrô e ambientação futurista, custa R$ 74,95 por lá;
  • Dandara Trials of Fear, produzido pelo estúdio brasileiro Long Hat e inspirado pela lenda da heroína Dandara, custa nada menos que R$ 29,99!
  • Moving Out, um game super divertido no estilo de Overcooked, cooperativo, onde você precisa fazer mudança de casas. Custa R$ 49,95 na lojinha brasileira;
  • Exit the Gungeon, coop mega divertido e engraçado, com gráficos retrô super simpáticos. Preço? R$ 36,96;
  • The Messenger, que é um mega jogaço no estilo do Ninja Gaiden clássico de Nintendinho. Você é um ninja que precisa avançar nas fases e lutar contra inimigos mortais. Sai por R$ 73,96;
  • Untitled Goose Game, que foi um dos jogos mais elogiados de 2019 e é surreal: você controla um ganso que deve perturbar a vida de quem está na vizinhança, com vários objetivos. Custa R$ 73,99;
  • Hotline Miami Collection: sério, dois jogos peço preço de um. Os dois games da elogiada e violenta série Hotlime Miami, saindo por R$ 47,49 juntos;
  • Cuphead, um dos “indies” mais elogiados dos últimos anos, que saiu primeiro no Xbox One, depois chegou no Switch com tudo. Menos de R$ 50. Ou R$ 49,90 pra ser mais exato;
  • Katana Zero, um dos melhores jogos de ação e quebra-cabeça. Gráficos retrô, história envolvente. R$ 28,99, sério, olha esse preço!

E isso tudo são valores fora de promoção, praticados normalmente na Loja Nintendo. Em uma época em que o dólar tá custando quase R$ 6, como é a época onde eu tô gravando esse vídeo, esses preços tornam o Switch praticamente a plataforma definitiva dos indies pros jogadores brasileiros. E tem muitos outros jogos lá além dos que eu citei, tá? Só dar uma olhada e escolher seus favoritos!

CROSS PLATAFORMA TOTAL

Para finalizar essa matéria, fica a dica que vários jogos multiplataforma funcionam com multiplayer cross plataforma total no Switch. Ou seja, você pode comprar o Switch e jogar online contra seu amigo que tem um PS4, ou PC, ou Xbox One, ou até com quem joga no celular. Por isso fique agora com uma lista super especial de jogos que estão no Switch e que permitem isso:

  • Fortnite: PS4, Xbox One, Switch, PC, mobile
  • Dauntless: PS4, Xbox One, PC, Switch
  • Rocket League: Xbox One, Switch, PC, PS4
  • SMITE: Xbox One, Switch, PC, PS4
  • Paladins: Champions of the Realm: Xbox One, Switch, PC, PS4
  • Realm Royale: Xbox One, Switch, PC, PS4
  • Brawlhalla: Switch, Xbox One, PS4, PC
  • Super Mega Baseball 2: PS4 , Xbox One, PC, Switch
  • Fantasy Strike: PS4, Switch, Mac, PC (incluindo Linux)
  • Minecraft: Xbox One, PS4, Switch, PC, mobile
  • Power Rangers: Battle for the Grid: Switch, Xbox One, PS4, PC

[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]