A Nintendo é realmente a plataforma mais cara para se sustentar?

A Nintendo é realmente a plataforma mais cara para se sustentar?

Desde que comprei um Nintendo Switch, em outubro de 2021, sempre ouvi dizerem que sustentar console da Nintendo é muito caro, que os jogos são sempre mais caros na eShop e que a melhor opção seria piratear ao invés de comprar. Mas vem cá, será que é realmente verdade que os jogos são mais caros na plataforma da Big N e não nas concorrentes? Bem, nesta matéria eu procuro esclarecer alguns fatos e desmentir outros, e sem atacar as plataformas concorrentes, então por favor, me acompanhem nesse raciocínio.

Vale ressaltar que os dados utilizados a partir daqui serão referentes aos principais lançamentos exclusivos de cada empresa, juntamente com seus respectivos valores excluindo descontos, promoções e benefícios de serviço online, de janeiro de 2022 a janeiro de 2023. Também é importante lembrar que para essas comparações, não vou considerar exclusivos temporários, considerarei apenas franquias pertencentes em parte ou totalmente das próprias empresas.

Antes de mais nada, já que pretendemos avaliar a fundo qual plataforma é mais cara, nada mais justo do que começarmos pelo valor dos consoles, já que são a porta de entrada para cada uma das plataformas. Para está comparação, vou desconsiderar edições especiais e/ou bundles, levando em consideração apenas o valor da edição padrão de cada um.

1- Nintendo Switch — R$ 2.642,33 no Magazine Luiza;

2- PlayStation 5 — R$4.499,99 no Magazine Luiza;

3- Xbox Series X — R$4.706,44 no Magazine Luiza; Xbox Series S — R$ 2.330,0 nas Casas Bahia;

*Os valores acima datam do dia 06/02/2023.

Agora podemos dar início às afirmações mais frequentes sobre a Nintendo para que possamos desmentir ou concordar com elas.

1- “Os exclusivos da Nintendo são muito caros”.

Tenho certeza de que todos os Nintendistas em algum momento já escutaram essa falácia, não é mesmo? Pois bem, para fins de comparação, vamos pegar três exclusivos em mídia digital lançados recentemente e com intervalo de tempo pequeno entre eles.

1- Pokémon Scarlet & Violet — Exclusivo da Nintendo lançado no dia 18/11/2022, custando R$299,00 no site oficial.

2- God of War Ragnarok — Exclusivo da Sony lançado no dia 09/11/2022, custando R$349,90 no site oficial.

3- Microsoft Flight Simulator Standard 40th Anniversary Edition — Exclusivo da Microsoft lançado no dia 11/11/2022, custando R$249,95 no site oficial.

*Os valores acima datam do dia 06/02/2023.

Com base nos dados acima e assumindo que até a data desta matéria estes são os valores atuais dos exclusivos de cada plataforma, podemos concluir que os da Sony PlayStation são R$50,00 mais caros que os do Nintendo Switch e R$100,00 mais caros que os da Microsoft Xbox. Isso desmente o que andam falando por aí.

2- “A Nintendo não abaixa o preço dos seus jogos”.

É um fato que a Nintendo não abaixa o valor dos seus jogos com o passar do tempo, não a toa, jogos como The Legend of Zelda: Breath of The Wild custam os mesmos R$299,00 reais desde o dia de seu lançamento, junto ao Nintendo Switch em meados de 2017, o que até hoje é motivo de reclamação entre os fãs, dito isso, podemos considerar que essa afirmação é verdadeira, infelizmente.

3- “Ela nunca faz promoção de seus jogos”.

Dizer que a Nintendo nunca faz promoções de seus exclusivos é um tremendo exagero, pois, apesar de não fazer com tanta frequência, a empresa põe em oferta de forma sazonal seus jogos (Os clássicos 30% de desconto), onde saem de R$299,00 para R$209,30. Isso desmente o que andam falando por aí.

4- “Sustentar uma Nintendo Switch só com exclusivos é muito caro”.

Isso é bastante relativo, pois, se formos considerar que a pessoa tem uma única plataforma, dificilmente viverá apenas de exclusivos. Mas, se hipoteticamente isso fosse verídico, sustentar um Switch não seria mais caro por seus jogos custarem mais, mas sim porque a quantidade de exclusivos é muito maior no lado da Big N do que nas demais, visto que a mesma lança mais exclusivos em um ano do que as duas principais concorrentes juntas. Também é importante lembrar que dificilmente alguém compraria todos os exclusivos lançados pela plataforma, pois sabemos que seria difícil, para não dizer impossível, uma pessoa ser público alvo de todos esses jogos.

Nintendo

1- Pokémon Legends: Arceus (28/01/2022);

2- Kirby™ and the Forgotten Land (25/03/2022);

3- Nintendo Switch™ Sports (29/04/2022);

4- Mario Strikers™: Battle League (10/06/2022);

5- Fire Emblem Warriors: Three Hopes (24/06/2022);

6- Xenoblade Chronicles™ 3 (29/07/2022);

7- Kirby’s Dream Buffet™ (17/08/2022);

8- Splatoon™ 3 (09/09/2022);

9- Pokémon Scarlet & Violet (18/11/2022);

10- Fire Emblem™ Engage (20/01/2023).

PlayStation

1- Horizon Forbidden West™ (18/02/2022);

2- The Last of Us™ Parte I [Versão de PS5] (02/09/2022);

3- God of War Ragnarök (09/11/2022);

Xbox

 1- Microsoft Flight Simulator Standard 40th Anniversary Edition (11/11/2022).

*Considerei apenas exclusivos de peso das empresas, excluindo IPS que não são parcialmente ou completamente delas.

5- “Os jogos são mais caros na Nintendo”

Está é outra mentira levantada por fanboys da concorrência, pois boa parte dos third-party, principalmente indies, são mais baratos na plataforma da Big N, alguns inclusive, são mais baratos que suas versões para PC (Steam), confira:

1- Hollow Knight:

  • Nintendo Switch — R$27,99
  • PlayStation — R$62,50
  • Xbox Series — R$57,45
  • Steam — R$46,99

2- Chained Echoes:

  • Nintendo Switch — R$47,99
  • PlayStation — R$133,90
  • Xbox Series — R$92,45
  • Steam — R$80,00

3- Cuphead:

  • Nintendo Switch — R$49,90
  • PlayStation — R$104,90
  • Xbox Series — R$78,82
  • Steam — R$36,99

4- Soccer Story:

  • Nintendo Switch — R$37,99
  • PlayStation — R$104,90
  • Xbox Series — R$74,95
  • Steam — R$37,99

5- Mortal Shell:

  • Nintendo Switch — R$56,99
  • PlayStation — R$149,50
  • Xbox Series — R$118,27
  • Steam — R$61,09

6- Sword of the Vagrant:

  • Nintendo Switch — R$49,99
  • PlayStation — R$53,90
  • Xbox Series — R$37,95
  • Steam — R$13,79

*Os valores acima datam do dia 06/02/2023.

Com base nos dados acima e, levando em consideração que estes não são os únicos exemplos de jogos mais baratos na Big N, comprar não exclusivos na concorrência pode sair mais caro do que muita gente imagina. Isso desmente o que andam falando por aí e coloca a Nintendo na frente como plataforma mais em conta, mesmo sem considerar a possibilidade de comprar jogos em outros países utilizando uma mesma conta.

E por último, mas não menos importante, vamos quebrar um pouco as regras e considerar o serviço online de cada empresa. Não é preciso ser um gênio ou analisar minuciosamente cada um dos três planos de assinatura para saber que o melhor é sem sombra de dúvidas o Game Pass, mas para deixar mais claro, vamos aos dados:

Nintendo Switch Online 12 meses*: R$100,00 no site oficial;
PlayStation Plus Essencial 12 meses: R$199,90 no site oficial;
Xbox Game Pass 12 meses**: R$359,88 no site oficial.

*Desconsiderei o desconto de R$25,00 que você ganha fazendo a compra do gift card diretamente pela Nuuvem ao invés do site oficial.
**No site oficial consta como R$29,99 mensais, então só multipliquei por 12, já os demais, o próprio site oferece uma forma de pagamento para o plano anual de uma só vez.

Com base nos dados acima, apesar de ser mais caro, o Game Pass oferece muito mais vantagens e, em contra partida, temos a Nintendo com um serviço online muito mais barato que os demais, mas com menos benefícios.

Não sei exatamente qual é o foco de cada uma com seus planos online, mas me arrisco a dizer baseado em dados tirados da minha cabeça, que:

Xbox não tem muitos exclusivos de peso, o que torna bem menos oneroso para a Microsoft colocar seus jogos no Day One para os assinantes, e como o foco é levar o Game Pass para a maior quantidade de dispositivos eletrônicos possíveis, sejam eles móveis ou não, ela conseguiria o retorno financeiro esperado com base na enorme quantidade de assinaturas.

A Sony, por outro lado, investe muito em exclusivos e seria um tiro no pé colocá-los no dia do lançamento em seu serviço, pois dificilmente teria o retorno financeiro esperado a curto prazo e por isso cogita colocá-los meses após lançados.

Já a Nintendo, bem, ela é a que mais investe em exclusivos, são muitos por ano e pelo menos metade deles são nichados, o que torna impensável para a empresa disponibilizá-los no serviço online, seja Day One ou não. Fora que o foco dela nunca foi o online, acredito eu, mas sim o multiplayer local e isso talvez explique o motivo pelo qual ela não leva o serviço tão a sério.

Resumindo essa novela, o Nintendo Switch Online é o serviço que tem menos a oferecer, e por isso o menos vantajoso, devo concordar, tornando as outras plataformas mais em conta desse ponto de vista. No entanto, nele os assinantes pagam pelo serviço para jogarem online e não para ter acesso aos jogos, que aqui são uma espécie de “brinde”, enquanto no Game Pass e PS Plus, os assinantes pagam para ter acesso aos jogos e recebem de “brinde” a possibilidade de jogar online, ou seja, são propostas diferentes.

Gostaria de também lembrar que não sou perfeito e que, pode acontecer de eu ter pulado algum outro lançamento de peso de alguma das plataformas e, caso tenha ocorrido, basta deixar um comentário abaixo que eu ficarei feliz em fazer essa alteração. No mais, quero saber o que acharam da minha opinião, concordam ou discordam?

PS: O post acima foi originalmente publicado no blog Otaku Nintendista.


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

- Um otaku sem futuro que passa seu tempo na internet falando sobre mangás, animes, e claro, sobre a Nintendo.
Triforce Triforce, Flor Flor, Estrela Estrela, Folha Folha, Raio Raio, Cogumelo Cogumelo, Coroa Coroa