Super Monkey Ball: Banana Rumble - Este é o jogo que a franquia merece?

Super Monkey Ball: Banana Rumble – Este é o jogo que a franquia merece?

2024 vem sendo um ano maravilhoso para SEGA. A produtora que já foi uma das maiores empresas do mundo dos games, duelando cabeça a cabeça com a Nintendo pelo topo da popularidade, conquistando um público fiel através dos seus consoles Master System e Mega Drive, viveu um declínio terrível, a ponto de sofrer fontes rumores de falência no final dos anos 90.

Mesmo tendo uma base sólida de fãs, a empresa possuía seguidas decisões erradas que culminaram num enfraquecimento avassalador, chegando a um patamar atual, de apenas estar na 32ª colocação entre as empresas de maior valor em todo mundo. É claro que isso não é algo para se atestar uma qualidade em si, mas o que preocupava o futuro da empresa, é justamente decisões que pareciam equivocadas até pouco tempo atrás, com um péssimo 2023, em dados revelados da própria empresa.

As fracas vendas ligaram seu alerta na questão financeira, trazendo bastante preocupação sobre o que poderia ser o futuro da empresa. Mas como se diz o ditado, nada melhor que um dia após o outro.

Super Monkey Ball: Banana Rumble - Este é o jogo que a franquia merece?

Em 2024, a empresa vem surpreendendo com seguidos lançamentos fazendo jus ao sucesso de outrora e sendo o grande destaque nesse 1º Semestre. Unicorn Overlord, Persona 3 Reload, Shin Megami Tensei V: Vengeance, são alguns dos títulos que foram aclamados pelo público e pela critica e dão sinais que a empresa vai comemorar muito ainda esse ano.

E é nesse cenário animador que um certo jogo, com uma ampla campanha de marketing, chega aos consoles nesse 25/06, sendo uma opção diferente aos jogos RPG’s de sucesso lançados até então e aposta alto para encantar e continuar sendo bem falado. Super Monkey Ball: Banana Rumble é o mais novo lançamento da produtora, retornando mais uma vez com a franquia que surgiu pela primeira vez no Gamecube e que retorna na sua primeira aventura inédita após 10 anos.

Para você, fã assíduo do portal, deve ter identificado que a Sega fez uma campanha forte sobre o game, anunciando seguidamente diversos conteúdos e novidades que o novo game trás. Até porque, sejamos sinceros: Foi muita coisa!. Fique tranquilo em temer que esse game expôs demais, porque é tanta coisa bacana adicionada que se fez até necessário toda a campanha proposta.

Em sua mais recente versão, o game traz:

– Jogue no modo multijogador online para até 16 jogadores ou no modo multijogador local para até 4 jogadores.
– Chame até 3 amigos para desvendar uma história incrível no modo Aventura: sigam a jornada de AiAi e sua turma numa viagem em busca de 7 artefatos misteriosos capazes de localizar a Banana Lendária em 200 estágios inéditos!
– Aventure-se com estilo! Modifique seu personagem e sua bola com mais de 300 itens cheios de charme.
– Desfrute de uma jogabilidade emocionante: fácil de aprender a jogar, mas desafiadora e gratificante de dominar
– Use o novo Giro Acelerado para ultrapassar seus rivais ou criar novos atalhos para a vitória!

Infelizmente devido ao embargo e a falta de amigos locais, não pude experimentar o modo multiplayer, ficando restrito apenas a jogar sozinho.

Visualmente falando, o game é lindo. É incrível como esse jogo é inteiramente a cara da Nintendo e sem sombra de dúvidas tem toda a essência que a empresa japonesa transmite. Os desenhos dos personagens já possuem o carisma costumeiro, mas esse game pulsa alegria nas cores e em cada ambientação desenvolvida. É extremamente eficaz e condizente com o que é e o que se propõe o jogo. Não é um game para se pensar, não é um game para refletir e extrair um significado de sua existência do universo.

O game tem uma história simples no seu modo aventura. Antes das fases, você observa um vídeo bem fofinho dos macaquinhos em busca da banana lendária e a cada fase passada, você fica mais próximo de pega-la. Você pode escolher entre 7 personagens jogáveis no inicio, AiAi, MeeMee, Baby, GonGon, YanYan, Doctor e Palette, e se aventurar ou no Adventure Mode, ou no modo batalha, com 5 modos diferentes: ace (alcançar o objetivo primeiro), Banana Hunt (coletar o máximo de bananas), Ba-BOOM! (batata quente com bombas), Goal Rush (rolar pelas metas para ganhar pontos) e Robot Smash (derrubar robôs para ganhar pontos)

Super Monkey Ball: Banana Rumble - Este é o jogo que a franquia merece?
Odiei muito essa fase

E ai que está a grande “graça” de Super Monkey Ball. As fases são maravilhosas, altamente viciante completa-las e ter o maior cuidado para passar pelas plataformas. Seria divertido alias, se o game introduzisse o modo HD Rumble dos Joy-Cons e do Pro Controller, traria ainda mais sentimentos angustiantes ao concluir as fases.

A jogabilidade é extremamente simples. Você deve se preocupar apenas em evitar cair da plataforma, passar pelos obstáculos da maneira que você bem desejar, acelerar quando devido e coletar as bananas de todo o cenário até chegar no destilo final. Isso em um tempo limitado que toda fase exige.

São 200 fases que você possui quase sempre o mesmo objetivo, mas elaboradas de maneiras diferentes em sua maioria. Algumas são bem simples, tanto que em questão de segundos você consegue completa-la. Já outras exigiu uma maior paciência, por vezes com minhas paredes escutando um certo grito de insatisfação nada interessante.

Super Monkey Ball: Banana Rumble - Este é o jogo que a franquia merece?

A história que se passa ao fundo, por mais que seja fofinha a interação de Aiai e sua turma, com os já mencionados visuais bonitos, é bem simples e previsível, buscando aquele ar de mistério e claramente buscando um plot twist bem novela das 8 da Rede Globo, mas que não surpreende.

Mas isso não deve soar como crítica, porque isso é realmente um conto simples para o que o jogo deseja. Ele, diferentemente dos jogos ditos acima lançados pela produtora esse ano, não é o jogo que prenderá sua atenção por algo enigmático, uma história densa e uma jogabilidade de mais ação. Não que isso seja pior, menor, é questão apenas de serem jogos diferentes.

Se exaltam a Nintendo por possuir diferentes IP’s que satisfaçam um enorme número de jogadores, dando uma plenitude em uma saga de aventura épica como The Legend of Zelda ou jogos aparentemente mais simples e que presem por uma jogabilidade que diverte e encanta como Kirby.

Super Monkey Ball: Banana Rumble - Este é o jogo que a franquia merece?

O jogo puxa em sua essência o que era o videogame lá atrás, dar a oportunidade do jogador se divertir por horas com o propósito de passar de fase e somente isso. Sem pensar em local secreto ou segredo escondido, esse jogo simples pode ser encarado por muitos, que estão acostumados com algo mais épico e aventuresco, como algo que não mereça atenção.

Mas jamais você deve encarar isso como um fator impeditivo de experimentar. O game diverte muito, te prende por horas. Exala carisma, prende sua atenção mesmo com uma jogabilidade mais simples. Possui uma trilha daquelas que remetem demais a nostálgica época de um Sonic em Master System.

Aquela musiquinha empolgante, não necessariamente agitadíssima, mas a ponto de eletrizar para completar cada estágio.

Super Monkey Ball: Banana Rumble - Este é o jogo que a franquia merece?

O modo customização trás muito conteúdo. Mesmo que você não tenha o Sega Pass ou a DLC adquirida, para utilizar personagens marcantes da Sega no jogo, ainda assim, o game te dá muita opção para customizar o personagem do seu jeito. São 300 itens desbloqueáveis para serem usados tanto no modo online quanto offline. E ainda tem o Lucky Monkey Lottery, que disponibiliza novos itens para você todo dia.

O porém do jogo, é que infelizmente acaba sendo curto demais. Como dito, tem fases que você passa em segundos e isso compromete na questão custo x beneficio do jogo, se encarecendo quando você coloca na prateleira se é um jogo que se alonga fazendo jus ao investimento. Há o fator replay, mas não é confortável dizer que ele sustenta o preço cobrado.

O jogo chega nessa terça pelo preço de R$ 264,90 e promete encantar e divertir jogadores de todas as idades, mesmo que isso não demande tantas horas. Desde uma criança que prende sua atenção com a maior batalha da sua vida até então, até um adulto que deseja passar algumas horas despretensiosas jogando, sem se preocupar com nada além de relaxar ao olhar a tela.

Em um mundo que se busca cada vez mais jogos de gráficos realistas ao extremo, porradaria frenética, histórias profundas e emocionantes, as vezes faz falta um game que saia dessa bolha e entregue um passatempo diferente. O único pesar é que poderia mais, poderia se alongar mais. Mas ainda assim, diverte e muito.

Super Monkey Ball: Banana Rumble - Este é o jogo que a franquia merece?
Super Monkey Ball: Banana Rumble
Veredito
O game é divertidissimo e isso deveria bastar. É ótimo ter algo exatamente assim, como um jogo desprentensioso capaz de divertir por horas e com aquela sensação nostálgica de apenas passar de fase e nada mais. Ótimos gráficos, trilha empolgante e mesmo com uma história simplória, cativa.
Design
85
Trilha Sonora
80
Diversão
90
Gameplay
85
Custo x Benefício
65
Prós
Muita fase! Apesar de algumas serem mais simples, outras ousam bastante na criatividade
Jogo exala carisma com os personagens e suas interações
Jogabilidade simples e de fácil aprendizado
Localizado para português
Contras
A simplicidade pode justamente afastar jogadores, diante de ser algo que busca apenas entregar diferentes fases para serem completadas
Levando em consideração custo x beneficio, o game pode sair demasiadamente caro devido ao tempo que se completa o adventure mode, ainda mais se você não tem pretensão de jogar multiplayer.
81
Nota Final

[Nota do Editor: Super Monkey Ball: Banana Rumble foi analisado a partir da sua versão para Nintendo Switch. A cópia do jogo foi gentilmente cedida pela Theo Games em nome da SEGA para avaliação.]


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

Um grande entusiasta da Nintendo, "fanZeldaboy" e confesso dono de um sofisticadíssimo sotaque nordestino visse?