fbpx
Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
20 anos de The Legend of Zelda: Majora's Mask na América

20 anos de The Legend of Zelda: Majora’s Mask na América

Em 26 de outubro do ano 2000 a América recebia, com 6 meses de diferença para o lançamento do Japão, um dos maiores títulos que a Nintendo já produziu: The Legend of Zelda: Majora’s Mask. O título era aguardado muito em parte do sucesso do seu anterior, Ocarina of Time, já que tinha os mesmos gráficos e funcionalidades de um dos maiores sucessos da história do mundo dos games.

O jogo trazia um inédito ar sombrio para a série, com uma temática inovadora e o que causou certa estranheza de inicio aos jogadores. Afinal, você tinha um tempo “limitado” para resolver as missões em face do apocalipse que era iminente, tendo a possibilidade de retornar 3 dias anteriormente para “continuar” as missões e salvar a terra de um terrível fim. O jogo foi um sucesso de vendas, tendo vendido em seu total mais de 3 milhões de cópia no mundo todo e também ganhou uma versão remasterizada em 2015 para Nintendo 3DS.

O game ao longo dos anos ganhou uma série de lendas ao seu despeito, desde o surgimento do nome (envolvendo historias tupiniquins) até comercialização de cartuchos “assombrados” (uma boa história pra se ler em semana de Halloween). Abaixo, listamos algumas dessas histórias em comemoração dos 20 anos de lançamento da franquia.

Inspiração em tribo brasileira

Uma interessante teoria dos fãs, advém do surgimento do nome “Majora” e a criatividade na elaboração das máscaras do game. A teoria consiste que o nome vem da tribo Marajoara que habitavam a ilha de Marajó próximo a Belém do Pará, durante a era pré-colonial (400 a 1400 d.C). A tribo era conhecida por ter uma arte em cerâmica sofisticadíssima.

20 anos de The Legend of Zelda: Majora's Mask na América
imagem do site NintendoBlast

Observando um pouco as mascaras desenvolvidas pela tribo, podemos observar que há uma certa semelhança em alguns elementos do jogo, como os templos que pode ser visto abaixo.

20 anos de The Legend of Zelda: Majora's Mask na América

Mas isso jamais foi confirmado. A informação que é dita afirma que Majora vem da junção do nome de um dos produtores Takaya Imamura e o filme Jumanji, que formam Mujura (em japonês) ficando na versão inglesa com o nome de Majora.

Bom, mas se o Brasil não foi representado nisso de maneira oficial, pelo menos uma outra homenagem tem para a nossa terra, já que uma das músicas que Link aprende durante o jogo, se chama New Wave Bossa Nova, homenagem do compositor do jogo Koji Kondo ao famoso estilo de música local.

20 anos de The Legend of Zelda: Majora's Mask na América
Imagem retirada do site Nintendo Blast

Inspiração em filme

Você sabia que um filme alemão chamado Corra Lola, Corra inspirou a contagem regressiva de três dias?
A principio, o jogo teria uma contagem regressiva de 7 dias, porém, exigiria mais complexidade as tramas e ainda mais cenários que dificultariam o lançamento do jogo na época, sendo assim, reduzido pra três dias, conforme a trama do filme que possui um enredo a cada 3 dias e tudo voltando ao seu inicio no fim.

20 anos de The Legend of Zelda: Majora's Mask na América

Teoria das fases do luto

Uma teoria bastante difundida do game é que é exposto para nos jogadores através de Majora’s Mask as fases do luto. A teoria foi criada por por uma psicóloga suíça, Elisabeth Kübler-Ross, que afirma que quando é perdido um ente querido, passamos então a encarar 5 estágios do Luto. Ao perder a companhia de Navi (o ente querido) Link então se depara com o estágio da negação logo no inicio do game, andando pela floresta e procurando sua antiga companheira de Ocarina of Time. No decorrer do jogo, nos deparamos então com um Rei Deku enfurecido com o sumiço de sua filha e que cego de raiva, tenta achar um culpado e esta prestes a matar um macaco inocente. Seria esse então o próximo estagio do luto, a raiva.

Em seguida, nos deparamos com a fase da Negociação, já na tribo Goron, quando a Alma de Darmani implora ao herói para retornar a vida. O próximo estágio, a depressão, é visto quando visitamos o reino Zora e nos deparamos com a personagem Lulu, inquieta, triste devido a perda dos seus ovos zora. Após finalizarmos as 4 dungeons, então Link se depara com a última fase de luto, a aceitação, quando aceita então a perda de sua antiga amiga e parte para o destino final do jogo.

A lenda da fita amaldiçoada

20 anos de The Legend of Zelda: Majora's Mask na América

A lenda urbana conta que um jogador de repente se deparou com uma venda de garagem e que lhe foi oferecido gratuitamente, um cartucho sem rótulo. Ao questionar a quem pertencia aquela fita, o dono da venda disse que era do seu neto Ben, que já não morava mais com ele. O jogador foi direto para casa experimentar então o novo jogo e ao ligar, percebeu que havia um save feito com o nome do antigo dono (até ai nada estranho, afinal, quem nunca colocou seu nome em vez de Link?).

Então, o novo dono permaneceu com esse save e iniciou um novo, com o nome Link e com o decorrer, percebeu que várias situações estranhas estavam ocorrendo, desde uma trilha sonora distorcida até elementos faltando ou desconexos com o jogo original. Estranhando tais acontecimentos, o jogador tentou devolver a fita, porém ao chegar no local onde havia adquirido, descobriu que nada mais havia ali e que Ben era um garoto que sofreu um acidente no passado. Ao chegar em casa e tentar jogar, começa então uma série de acontecimentos bizarros com o game e durante isso, começou a ser perseguido pela estatua de Link gerada quando ele toca Elegy of Emptiness (sério, aquela estátua é horrível), o personagem Happy Mask Salesman aparecia de maneira corriqueira em flashes e o personagem sempre morria queimado ao tentar tocar a Song of Time. De repente, o jogador percebe que há uma comunicação estranha com ele que na verdade.. é Ben que esta falando com ele. Creepy não?


Majora’s Mask é um jogo incrível e considerado por muitos um dos melhores títulos da franquia The Legend of Zelda já feito. Atualmente, ele pode ser adquirido na eShop do Nintendo 3DS (a versão remasterizada do jogo) e no Nintendo WiiU (a versão original).


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]