Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
Matrix, 20 anos e a pílula vermelha

Matrix, 20 anos e a pílula vermelha

Os 20 anos do lançamento do filme que definiu uma geração e mudou a indústria do cinema.
Os 20 anos do lançamento do filme que definiu uma geração e mudou a indústria do cinema.

The Matrix, 1999, Warner Bros foi o filme que definiu a minha geração. Eu era adolescente quando o filmer estreiou nos cinemas e nas locadoras gerando um “boca a boca” nunca visto antes, pelo menos por mim, portanto, eu vivi o hype antes mesmo de hype ser um termo hypado. Para você que não viveu o impacto de Matrix (sem o The) na cultura mundial e na vida das pessoas, sinto muito. Nem Endgame da Marvel chega aos pés do que foi aquilo.

Matrix, 20 anos e a pílula vermelha
O Hype antes do Hype!

Um filme de baixo orçamento, ficção científica, com atores fora do mainstream e com um conceito inovador e ao mesmo tempo baseado em referências da cultura pop e nerd. Um filme filosófico cheio de ação e tiros. Um faroeste cibernético capaz de fazer o espectador repensar a sua própria realidade, questionando seu lugar num sistema opressor cheio de falhas criadas de propósito para aprisionar as mentes mais acomodadas. Tudo isso pode ser resumido com uma única frase do próprio filme: Liberte a sua mente.

Uma história com estrutura clássica apresentando um herói relutante, um sábio professor e uma heroína desafiadora. Neo, Morpheus e Trinity, respectivamente, a trindade tecnológica conduzem a estória sobre uma revolução humana contra as máquinas que venceram a última guerra do planeta. As máquinas transformaram os seres humanos em fonte de energia após os céus serem cobertos por poluição, a última tentativa humana de vencer a guerra. Foi profetizado que um salvador se ergueria para acabar com a guerra, um escolhido para trazer a paz. (Spoiler, é o Neo).

Matrix, 20 anos e a pílula vermelha
A Trindade.

Pelos olhos de Neo aprendemos sobre a Matrix, um programa de computador criado pelas máquinas para controlar e aprisionar a raça humana. Transformados em pilhas e vivendo uma realidade virtual decadente, bebês nasciam aprisionados e todos eram alimentados pelos corpos liquefeitos dos mortos. Um conceito que não era inovador mas que bebia de forma sublime em obras primas da cultura pop como: Alice no País das Maravilhas, Logans Run, e Ghost in the Shell só pra citar alguns. Cada cena de luta remete às melhores coreografias de filmes de kung fu de Hong Kong. Cada golpe milimetricamente ensaiado com os próprios atores fazendo suas cenas após meses de treinamento marcial.

Matrix, 20 anos e a pílula vermelha
O que é real?

Matrix foi referência para todos os filmes de ação após o ano 2000. Apresentou tecnologias que até hoje são utilizadas em Hollywood como o “Bullet time“e as câmeras em 360 graus. Desacelerar o tempo da cena a ponto de mostrar as balas rompendo o ar ou congelar uma ação para que seja vista por todos os angulos, hoje em 2020 pode até parecer banal se considerarmos a tecnologia atual. Porém, em 1999 quando o filme foi lançado, esses recursos não só surpreenderam os espectadores mas toda indústria do cinema. Não só a do cinema, como a moda com os sobretudos, de celular com os usados pelos heróis, dos protetores de tela de PC com as letras em fundo verde, de óculos escuros e muitos outros produtos.

Infelizmente a Nintendo não conseguiu aproveitar a onda de Matrix pois o filme saiu no fim da vida do Nintendo 64 e antes do lançamento do Gamecube. O jogo Enter the Matrix foi lançado no Gamecube como um complemento ao segundo filme, apresentando uma missão com personagens secundários mas que respondia questões do filme em si, uma interligação interessante e muito bem pensada para vender um conteúdo extra ao Nerd avido por mais Matrix. Seria esse o primeiro DLC?

Matrix, 20 anos e a pílula vermelha

Quem não viveu tudo isso (você mesmo millenial) pode até achar que estou exagerando na dose e deixando a minha paixão pelo filme influenciar minhas palavras. Concordo, você está totalmente certo. Entretanto, você não participou das rodas de conversa, dos fóruns, dos grupos de ICQ (avô do WhatsApp). Não viu pessoas ficarem totalmente paralisadas por alguns minutos questionando se estavam presos na Matrix. Sério, alguns até assistiam mais de uma vez para poder “entender”. Eu mesmo tive que explicar várias cenas para amigos e familiares confusos com o final que não indicava continuações deixando para a imaginação o que nosso herói faria a seguir. Sim, tivemos continuações, não falarei delas!

Matrix, 20 anos e a pílula vermelha
Não vamos falar disso!

Só de pensar que 20 anos se foram entre escolher a pílula azul ou a vermelha, das frases icônicas e da ação perfeitamente encaixada no roteiro das Irmãs Wachowski, novatas inovadoras, faz esse não tão velho Nerd sorrir por lembrar cada frase de cada diálogo dessa obra prima cinematográfica. Percebe que eu falei tudo isso e mal falei da trama? E nem vou falar. A escolha é sua de não assistir o filme e seguir a sua vida acreditando no que quiser ou você pode assistir, ficar no País das Maravilhas e ver até onde vai o buraco de coelho. Mas saiba que a partir desse ponto, não tem mais volta. Déjà vu?

Matrix, 20 anos e a pílula vermelha
Ofereço apenas a verdade.

Um Mega abraço.

Até semana que vem…


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

@Nersito
Nerd, nostálgico, pai e professor. Reclamador profissional com PHD em Harvard. Conheço o Mario, e daí? Assopra a fita e bora jogar! Canal Noobice Total, no Youtube!!!