Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
Inked: A Tale of Love - um olhar de arte sobre a perda e o fracasso

Inked: A Tale of Love – um olhar de arte sobre a perda e o fracasso

No dia 11 de agosto de 2021, a Pixmain e a Somnium Games anunciaram que seu jogo de puzzle, Inked: A Tale of Love iria estar disponível no Playstation, Xbox e Nintendo Switch, com o lançamento marcado para o dia 27 de agosto de 2021. Disponível na eShop por R$50.95, a obra chegou as plataformas da Nintendo, e hoje, você confere a nossa análise sobre o título. Se prepare para um jogo com uma arte incrível, que foi construído inteiramente a mão com o uso de uma caneta esferográfica. Portanto, pegue seu estojo, alguns papéis, e venha para esse mundo cheio de tinta e formas geométricas.

Inked: A Tale of Love - um olhar de arte sobre a perda e o fracasso
A gota primordial; que deu forma a tudo.

A suavidade de um artista

Inked é um daqueles jogos perfeitos para um clima chuvoso. Aqueles momentos em que tudo que você mais quer é se sentar tranquilamente no sofá e descansar, mas não quer jogar jogos que exigem muita precisão. Ele mistura aspectos de aventura com puzzle, e mostra como um jogo pode fazer um grande plot twist em sua narrativa; e aí está o seu ponto mais forte. O jogo é relativamente curto e você pode zerá-lo em apenas um dia (se estiver disposto a isso, claro). Ele apresenta um mundo criado pelas mãos de um artista, a partir de um item primordial, o qual desenvolve personalidade em dois indivíduos, o Herói e Aiko – sua esposa. Ele te dá a perspectiva de visão como se realmente o jogador fosse o artista e estivesse a contar a história do Herói-sem-nome.

Inked: A Tale of Love - um olhar de arte sobre a perda e o fracasso
O início da aventura

De forma bem básica, os controles funcionam muito bem. Por ter sido um jogo que foi disponibilizado também para plataformas mobile, Inked possibilita com que, durante a jogatina portátil, o jogador possa utilizar da tela tátil de seu console, a fim de locomover e efetuar as ações do personagem; e falando nas ações, o jogo é inteiramente baseado em puzzles. Ele se divide em dez capítulos, onde o objetivo principal é sempre atravessar o portal final, a fim de continuar a narrativa de nosso pequeno herói. Para cada mundo, em geral, há basicamente um bioma diferente, e uma mecânica nova sendo adicionada.

Inked: A Tale of Love - um olhar de arte sobre a perda e o fracasso
O que será que o artista estava dizendo? Parece ser algo bem importante.

No que remete a mecânica, o jogo utiliza de um ponteiro, para movimentar blocos e outros objetos, assim resolvendo os inúmeros desafios propostos. Você seleciona o item, o encaixa onde irá resolver seus problemas, e parte para a próxima. Os puzzles variam muito, e conforme dito, praticamente cada mundo novo acrescenta um tipo de desafio a mais. Assim como em praticamente todo e qualquer jogo do gênero, a dificuldade dos desafios propostos vai aumentando a cada novo obstáculo. E o interessante é que a história vai tomando um peso maior a cada mundo, ela tenta acompanhar a intensidade dos desafios – e eu gostei muito disso.

Inked: A Tale of Love - um olhar de arte sobre a perda e o fracasso
Olha a bomba!

Dentro do jogo, existe também um tipo de colecionável, que basicamente são quadros. Em cada “mundo“, você irá encontrar nove destes, que geralmente retratam algum aspecto da história que está sendo contada. Eles estão escondidos nos mais diversos lugares, e ao coletar determinadas quantidades de quadros, na sua galeria, você irá conferir pinturas (e quem sabe, algumas dicas) relacionadas ao mapa ao qual está vivenciando. Isso acaba sendo uma forma de estimular o jogador a prestar atenção nos detalhes do jogo, ou até mesmo, voltar algumas vezes a fim de terminar o nível sem deixar nada para trás.

Inked: A Tale of Love - um olhar de arte sobre a perda e o fracasso
Nunca tirem animais de seus habitats naturais, crianças!

Falando na história, o mais interessante é que você começa a notar que na verdade os obstáculos enfrentados pelo herói se tratam do fruto do sofrimento do próprio artista, então ele começa a reproduzir seus sentimentos e vontades na vida do herói, para descontar sua raiva, e ao longo da jornada você encontra pequenos fragmentos e artes que mostram um pouco mais do que aconteceu na vida do artista a fim de gerar tais consequências para o pequeno sem nome.

Inked: A Tale of Love - um olhar de arte sobre a perda e o fracasso
Nosso artista infelizmente perde seu bem mais precioso.

Talvez o artista precisasse de mais um tempinho para terminar seus esboços

O jogo se trata de um título consideravelmente bom. Não me decepcionei ao jogar. Contudo, excepcionalmente no capítulo VI, havia um erro que acontecia apenas na versão de Nintendo Switch, onde o jogador era impossibilitado de prosseguir no jogo devido a um mecânica não estar funcionando naquele local. A desenvolvedora já corrigiu o erro, contudo, optei por não deixar de relatá-lo aqui. Além disso, ocorrem outros bugs menores dentro do jogo, que geralmente acontecem se você tenta algo diferente do “previsto”. Em geral, os bugs não são muito recorrentes, mas existem, e podem sim influenciar sua experiência com o game.

Inked: A Tale of Love - um olhar de arte sobre a perda e o fracasso
Na cena, algo que aconteceu de forma inesperada comigo

Sinto que, por parte da desenvolvedora, esses pequenos quesitos acabaram por ficarem meio “a parte”. Talvez seria válido com que posteriormente lancem uma nova atualização (além do patch lançado recentemente) a fim de corrigir pequenos erros. Os bugs não atrapalham de forma direta a experiência do jogador.

O jogo acertou em vários quesitos, e gostei da revira-volta que a história dá, levando o jogador a um estado de curiosidade e vontade de prosseguir para entender os próximos capítulos do conto. A trilha sonora foi muito bem feita, e ela acompanha bem os momentos de loucura do Artista, e em determinados biomas dando um ar de melancolia, desespero, mistério ou felicidade, dependendo do que é necessário para o jogador sentir naquele momento. Me encanta mais ainda saber que o jogo foi praticamente inteiro feito com arte a mão, utilizando uma caneta esferográfica; um trabalho e tanto, que foi muito bem executado.

Inked : A Tale of Love
8.1 / 10 Nota Final
Prós
- Arte muito bonita
- Puzzles bem elaborados
- História cativante e criativa
- Disponibilizado em PT-BR
Contras
- Uma pequena falta de atenção no que remete ao funcionamento do jogo
Resumo
Com belos gráficos feitos a mão, Inked: A Tale of Love apresenta um mundo com muitos desafios para o herói-sem-nome que deve percorrê-los em busca de sua amada.
Design
Trilha Sonora
Diversão
Gameplay
Custo x Benefício

[Nota do Editor: Inked: A Tale of Love foi analisado a partir da sua versão para Nintendo Switch. A cópia do jogo foi gentilmente cedida pela Jaleo PR.]


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

Guilherme Morando
Um pequeno apaixonado por "The Legend of Zelda", e amante de jogos em MMO como "Diablo 3" e por fim, gosto muito de jogos indies , principalmente com puzzle.