Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?

Metroid Dread: desenvolvimento foi marcado por má organização e gerenciamento

Metroid Dread: desenvolvimento foi marcado por má organização e gerenciamento

Metroid Dread têm sido alvos de grandes polêmicas relacionadas a desenvolvedores que participaram do projeto e agora ganhou um novo capítulo.

Após seu lançamento, alguns desenvolvedores vieram até seu perfil no Linkedin parabenizando toda a equipe de desenvolvedores e falou sobre seus nomes não serem credenciados ao final do título, apesar de terem reconhecido partes em que trabalharam na versão final.

“Gostaria de parabenizar sinceramente a equipe por ter feito um jogo tão excepcional. Não estou surpreso com a qualidade dele, já que a quantidade de talento dessa equipe estava às alturas. Sei em primeira mão porque, apesar de não estar nos créditos do jogo, fiz parte daquela equipe durante cerca de oito meses (…) Gostaria de parabenizar sinceramente a equipe por ter feito um jogo tão excepcional. Não estou surpreso com a qualidade dele, já que a quantidade de talento dessa equipe estava às alturas. Sei em primeira mão porque, apesar de não estar nos créditos do jogo, fiz parte daquela equipe durante cerca de oito meses”

Roberto MejíasArtista 3D

Em resposta aos desenvolvedores que “reclamaram” da falta de credenciamento, a MercurySteam disse que a mesma não é obrigada a credenciar pessoas que não trabalharem em pelo menos 25% do tempo de desenvolvimento de um projeto.

Após tal repercussão, o site Anait Games conversou com diversos ex-funcionários do estúdio e publicou um artigo detalhando coisas como gerenciamento, organização e uma cultura negativa e estressante dentro da MercurySteam.

De acordo com a matéria publicada, durante o período entre abril e julho de 2020, a Nintendo fez uma série de cortes para resolver um suposto gargalo na área de entrega de artes.

Eles não confiam em nada no trabalhador e isso é aparente. Você não se sente valorizado. O mau ambiente é constante e muito tenso no geral.

Os colaboradores do projeto relatam que o desenvolvimento de Metroid Dread foi bem caótico e que os líderes do mesmo se contradiziam em suas instruções.

Outro ponto que demonstra o ambiente caótico vivido pelo estúdio durante o desenvolvimento foi em relação ao tratamento impróprio aos funcionários e contratados quanto a negociação dos salários a serem pagos e as medidas tomadas para prevenir o COVID sendo inseguras, pois eles não conseguiam trabalhar no projeto remotamente.

Os desenvolvedores e artistas que falaram ao AnaitGames afirmam ter ido até o RH prestar queixas mas receberam respostas inconsistentes.

O artigo também fala sobre o medo das pessoas falarem coisas como a falta de credenciamento em público, pois “os principais líderes do estúdio conhecem muitas pessoas e podem destruir sua carreira se tiverem problemas com você”:

Acho que brincam um pouco com o fato de que muitas pessoas não ousam falar em público. Conheço mais duas pessoas que não são devidamente creditadas, mas entendo que elas têm medo de reclamar porque parece que vão afundar sua carreira


Apesar das polêmicas, Metroid Dread, que foi lançado no dia 8 de outubro, recebeu críticas extremamente positivas e está sendo um grande sucesso de vendas no mundo todo. Confira nossa review clicando aqui.

Tobias Tedesco
Estudante de jornalismo e um apaixonado por games e principalmente pela Nintendo!