Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
30 anos de Sonic - A jornada do Ouriço Azul na Nintendo (Parte 2)

30 anos de Sonic – A jornada do Ouriço Azul na Nintendo (Parte 2)

Hoje continuaremos nossa comemoração dos 30 anos de Sonic com saga sobre os jogos do Ouriço Azul nos consoles da Nintendo (Caso você não tenha lido a primeira parte, é só clicar aqui) e observando como muita coisa mudou após a quase falência da SEGA e sua transformação em uma publicadora de games,

Sonic nos portáteis da Nintendo

Essa semana eu trago para vocês a jornada desse personagem nos portáteis da Nintendo e vou mostrar como enquanto ele sofria tentando se entender no mundo 3D, conseguia ter excelentes jogos 2D nos portáteis. Vamos lá?

Avançando nos portáteis

Antes de falar sobre os jogos em si, é importante frisar que a grande maioria dos jogos de Sonic para aparelhos portáteis foram desenvolvidos em conjunto entre a Sonic Teams e a empresa japonesa Dimps, e sendo bem honesto, a Dimps conseguiu aproveitar bem o potencial que o personagem tinha nessas plataformas, tanto é que enquanto os jogos 3D sofriam com várias críticas negativas, os jogos portáteis quase sempre foram recebidos com muita positividade tanto por parte da crítica, quanto por parte dos fãs. Mas então, quais são esses jogos?

30 anos de Sonic - A jornada do Ouriço Azul na Nintendo (Parte 2)
Sonic Advance e Sonic Advance 3

Ainda em 2001, Sonic recebeu sua primeira aventura portátil no Game Boy Advance com Sonic Advance, onde, assim como os jogos da série Adventure, você poderia escolher entre alguns personagens para progredir no jogo, cada um com habilidades únicas, mas diferente dos Adventure, esses personagens foram bem utilizados, já que você jogava as mesmas fases, mas dependendo do personagem você poderia seguir outra rota mais facilmente.

Sonic Advance foi um sucesso e recebeu duas continuações, Sonic Advance 2 no final de 2002 e Sonic Advance 3 no final de 2003. Ambos os jogos seguiam a mesma fórmula do seu antecessor, mas com algumas novidades no gameplay e nos gráficos. Uma curiosidade do Sonic Advance 2 é que ele trazia um minigame chamado de “Pequeno Chao Garden”, onde você podia cuidar dos bichinhos chamados Chao, bem como transferir o Chao do Sonic Adventure 2 de GameCube para seu jogo de Game Boy Advance. Infelizmente a funcionalidade não está presente no Sonic Advance 3.

Resumindo, foram três jogos muito bem recebidos na plataforma, e com a chegada do Nintendo DS em 2004, é claro que a Sega e a Dimps já começavam a planejar novidades para a plataforma…

Correria em Duas Telas

Sonic DS foi mostrado na E3 de 2004, junto às novidades que a Nintendo trouxe do seu novo portátil de duas telas. Posteriormente o jogo foi renomeado para Sonic Rush e lançado para a plataforma em novembro de 2005. Ele trazia muitos elementos de sucesso da série Advance, mas diversas novidades na jogabilidade, como sistema de boost e alguns elementos 3D, como lutas com chefes e minigames, além da muito bem aproveitada interação entre as duas telas do portátil e o uso da tela de toque inferior em algumas situações durante o game. Uma continuação, Sonic Rush Adventure, foi lançada em 2007 e segue os mesmos padrões do anterior, com uma recepção também muito positiva.

30 anos de Sonic - A jornada do Ouriço Azul na Nintendo (Parte 2)

Por fim, em 2010 o Nintendo DS ganhou uma adaptação do jogo Sonic Colors, também lançado para o Nintendo Wii naquele mesmo ano. As duas versões do jogo foram muito bem recebidas, enquanto a do Wii seguia a linha 3D das coisas positivas que o Sonic Unleashed ofereceu, o jogo do Nintendo DS trouxe algo muito similar a franquia Sonic Rush, mas acredito que Sonic Colors trouxe um fator replay maior devido aos Wisps, pequenos seres espaciais que auxiliavam o Sonic a percorrer novos caminhos pelas fases e também possuía um level design muito divertido.

Lembro de ter passado horas jogando os dois Sonic Rush e fiquei animado quando a SEGA anunciou o Sonic Colors para a plataforma também! Assim como a Konami tem lançado algumas compilações de alguns jogos para o Switch, eu acho que uma coleção dos jogos de GBA e Nintendo DS seria muito bem vinda para a plataforma. Talvez um dia cheguem ao Nintendo Online, será? Não custa sonhar.

Sonic chega ao 3D

O próximo jogo da série principal lançado para portáteis foi uma adaptação do Sonic Generations e foi lançado para o Nintendo 3DS em 2011. Nas plataformas de mesa, Sonic Generations trazia uma mistura entre fases 3D do Sonic moderno e fases 2D do Sonic clássico, enquanto no 3DS a SEGA e a Dimps decidiram seguir por um caminho diferente foi seguido um caminho diferente, onde as fases do Sonic moderno foram apresentadas em 2.5D. Graficamente falando, o jogo trouxe muitas coisas positivas se comparado ao que tivemos no Nintendo DS, uma vez que o jogo do DS ainda se assemelhava muito aos lançados no início dos anos 2000, o jogo de 3DS trouxe mais novidades nesse sentido.

Sonic Generations de 3DS é considerado por muitos a versão mais fraca desse jogo, e eu não falo em relação aos gráficos, mas sim pela versão de 3DS ter sofrido com corte de fases, já que o jogo teve um tempo de desenvolvimento menor, fazendo com que o jogo se tornasse claramente mais curto do que suas outras versões, talvez por isso também eles tiveram que adaptar a história, que é levemente diferente da outra versão do game. De uma forma geral, eu acho um bom jogo do Sonic.

30 anos de Sonic - A jornada do Ouriço Azul na Nintendo (Parte 2)

Por fim, tivemos o Sonic Lost World para o 3DS em 2013, que é o primeiro jogo inteiramente em 3D do Sonic para um portátil. Apesar de se adaptar ao hardware do 3DS (inclusive o jogo está bem bonito) e suas mecânicas serem similares à versão lançada para o Wii U (e posteriormente PC), ele não é uma adaptação direta, fazendo com que problemas de jogabilidade do Sonic 3D sejam ainda mais complicados no 3DS, especialmente por conta das mudanças que as fases sofreram e de alguns Wisps que selecionaram para fazer parte desse jogo. Um ponto positivo de Lost World é mostrar para a SEGA que existem outros caminhos para Sonic que não sejam as fases de dia do Unleashed, utilizadas até o Sonic Forces. 

Menções Honrosas

Antes de encerrar essa coluna, gostaria de falar sobre um spin-off muito bacana do Sonic que foi lançado para o Nintendo DS em 2008, que é o Sonic Chronicles: The Dark Brotherhood. Esse jogo é um RPG por turnos e foi desenvolvido pela BioWare (sim, a desenvolvedora de Mass Effect e Dragon Age). Durante os anos de vida do Sonic ele teve jogos de luta, de corrida, puzzles, mas nunca tinha tido um RPG, este foi o primeiro e é um jogo divertido em sua maior parcela, usa muito a tela de toque e o estilo artístico escolhido pela BioWare foi muito certeiro!

Outra menção honrosa que eu queria deixar são as compilações dos primeiros jogos do Sonic, que podem ser encontradas em diversas plataformas da Nintendo. Mais recentemente, a SEGA anunciou Sonic Origins, será lançado em 2022 para o Nintendo Switch como parte da comemoração dos 30 anos do personagem e terá os jogos Sonic The Hedgehog, Sonic The Hedgehog 2, Sonic CD e Sonic 3 & Knuckles. 

30 anos de Sonic - A jornada do Ouriço Azul na Nintendo (Parte 2)

E é isso! Encerramos aqui a jornada do Sonic nos consoles da Nintendo, a empresa que um dia já foi a maior rival da criadora do Ouriço Azul hoje é berço para diversos dos seus jogos. Agora diz pra gente, qual sua geração de jogos favoritos do Sonic nos portáteis da Nintendo?

Qual sua geração de jogos favoritos do Sonic nos portáteis da Nintendo?

[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

Ítalo Guttemberg
Pernambucano arretado, publicitário e adoro jogos de aventura e RPGs no geral! Atualmente rejogando Breath of The Wild e descobrindo pela primeira vez a maravilha que é Octopath Traveler.