Curiosidades de The Legend of Zelda: Breath of the Wild: #022 – Fundamentos de Física

Curiosidades de The Legend of Zelda: Breath of the Wild: #022 – Fundamentos de Física

The Legend of Zelda: Breath of the Wild é o jogo da série Zelda com a física mais realista. Por ser um jogo de ação, é um resultado de uma soma de colisões de objetos + movimentos e o estado do objeto. Mas relaxa, essa curiosidade não será um livro de física didático. Cada jogo tem sua própria física, dessa forma, adaptam a física para o game, assim chamam os desenvolvedores de Física de Jogo (Game Physics).

Física de mentira

Física de Jogo também pode ser chamado de Física Falsa ou Física de Mentira. Mas, por que tem que mentir? Ou chamar de falso? Bom, para gameplay, controlabilidade, resposta, game design, otimização de processos e aumentar o realismo. E é assim que basicamente todos os jogos funcionam.

“Uma das alegrias de ser um programador é decidir como contar nossas mentiras inteligentes e como expressar melhor as coisas que aconteceram em um mundo imaginário. Dado que este jogo deveria acontecer em um vasto mundo. Achei que merecia uma física de jogo correspondentemente robusta que ajudaria a dar vida a ele.”

Takuhiro Dohta

Curiosidades de The Legend of Zelda: Breath of the Wild: #022 – Fundamentos de Física

Complementando:

“Por outro lado, criar um alto grau de liberdade tem sido um tema importante para nós desde os primeiros estágios de desenvolvimento. Por exemplo, a liberdade de carregar qualquer objeto que você goste para qualquer local do jogo. Com muito esforço você pode pegar uma pedra no início do jogo e empurrar até o local da batalha final.”

Takuhiro Dohta

Havok

“É claro que em uma simulação de física, você deve tornar isso ou algo possível em um conjunto de situações complexas e quase infinitas.

Os recursos de desenvolvimento associados à criação desse tipo de simulação de física seriam imensos, mas estávamos decididos a tornar a física desse jogo divertida.

Percebemos isso se continuarmos usando a mesma abordagem que tínhamos nos jogos anteriores. Perderíamos o fôlego muito antes de atingir nosso objetivo. Então, após fazer alguns testes, decidimos usar o Havok para ajudar a criar nossa simulação de física.

Takuhiro Dohta

Curiosidades de The Legend of Zelda: Breath of the Wild: #022 – Fundamentos de Física

Estabilidade e robustez da engine para não mencionar seu histórico comprovado na indústria de jogos fez uma escolha devastadora e atraente e isso nos permitiria contar todas as mentiras inteligentes que queríamos. A maioria das ações em itens que introduzimos em Breath of the Wild depende muito da física do jogo. A maioria das ações nos itens que introduzimos em Breath of the Wild depende muito da física do jogo, isso veio de podermos concentrar nossos esforços nos elementos que mais queríamos fazer.

Takuhiro Dohta

Exemplos mentiras dentro do jogo

Stasis

Um exemplo que podemos dar é o Stasis, uma runa que permite interromper os efeitos do tempo em objetos específicos. Parece certo no momento. Porem, faz menos sentido quanto mais você para e pensa sobre isso. A física do jogo é melhor quando permite que você crie coisas como essa que não podem existir na realidade.

Curiosidades de The Legend of Zelda: Breath of the Wild: #022 – Fundamentos de Física

Magnetic

Parece magnetismo, mas, na verdade, não é. É algo como magnetismo. O objetivo aqui é evitar a instabilidade do ponto de vista da programação sem sacrificar o controle do jogador.

Curiosidades de The Legend of Zelda: Breath of the Wild: #022 – Fundamentos de Física

Então alunos, essa foi nossa aula de física e no próximo horário temos química, confira!

Curiosidades de The Legend of Zelda: Breath of the Wild: #022 – Fundamentos de Física
Faltam 154 dias para Zelda: Tears of the Kingdom

[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

Estudante de animação, designer e editor. Apaixonado por automobilismo, jogos e futebol.
Flor Flor