Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?
Monster Harvest - Quando o universo Pokémon se encontra com Stardew Valley!

Monster Harvest – Quando o universo Pokémon se encontra com Stardew Valley!

Será que essa proposta mirabolante pode dar certo? Vem conferir!

Publicado pela Merge Games eu diria que este título apresenta-se bastante curioso! Trazendo, como o nome da publisher sugere (“Merge”), mistura, em tradução livre para português, em Monster Harvest vemos mecânicas muito familiares se encontrando e, bem… vamos conferir no que deu!

Monster Harvest - Quando o universo Pokémon se encontra com Stardew Valley!

A ”Discreta” Semelhança

É impossível se deparar com este título e não se lembrar de jogos como Harvest Moon, Stardew Valley e Pokémon, mas sinto lhes dizer que a sensação inicial que este jogo apresenta é a tentativa de pegar o melhor de cada e não conseguir entregar algo de fato atraente.

O jogo traz uma história bem similar ao que vemos em outros títulos. Em sumo, seu tio cientista precisa de sua ajuda na descoberta dos denominados “Planimais”, plantas que se tornam animais ao serem cultivadas, mas para que isto aconteça uma gosma especial precisa ser adicionada a esta devida planta. Em busca de ajudar seu tio, o nosso personagem se muda para essa nova fazenda e precisa descobrir os mistérios dessas gosmas e ainda entender as ações de uma nova empresa que também parece estar estudando o efeito peculiar que gosmas tem. E, de cara, a empresa tem suas intenções suspeitas.

Monster Harvest - Quando o universo Pokémon se encontra com Stardew Valley!

Os Pixels que moldam o universo

Os gráficos pixelados são agradáveis e bem vistos na tela do Switch, o balanço de cores e escolha de ambientação e iluminação foram bem elaborados, o jogo entrega mecânicas comuns a dungeon crawlers e administração de recursos (em fazenda), mas nada que se destaque de fato. O diferencial seriam os Planimais, que durante a tentativa de realização desta presente review fui interrompido mais de 2 vezes por um bug que corrompeu meu save, me levando para a tela de loading infinito e posteriormente um crash, os desenvolvedores informaram estar cientes do erro e pretendem corrigir este erro ainda em 2021.

Para além deste erro massivo temos ferramentas que podem ser melhoradas, combates de turno com os seus Planimais que sobem de níveis e assim desbloqueiam 2 habilidades fixas, no caso da derrota de um Planimal o mesmo morre e deixa apenas uma gosma como um registro genético para poder implementar os dados deste Planimal que você perdeu em outro, num futuro próximo.

Monster Harvest - Quando o universo Pokémon se encontra com Stardew Valley!
Outro bug comum também é as vezes ao ver um cursor de mouse no menu ou in-game.

O Veredito

É triste dar um veredito certamente incompleto, uma vez que a experiência do jogo também foi altamente incompleta, o jogo apresentou bastante potencial, mas decepcionou com situações similares e mesmices que pesam no aspecto diferencial que este game poderia ter, devido ao erro massivo esta Review foi afetada, e ainda além, o ritmo lento inicial dificulta e aparenta entregar aspectos extremamente repetitivos.

Monster Harvest
4.8 / 10 Nota Final
Prós
- Gráficos pixelados bonitos e iluminação bem elaborados
- Mecânica atraente embora similar à outros jogos
- Linguagem PT-BR
Contras
- Jogo está cheio de Bugs, com um que corrompe saves e é extremamente comprometedor na experiência
- Início do jogo lento e demora a pegar um ritmo atraente
- Pouca variedade de Planimais em seu início
- NPC´s Sem nenhum real propósito na cidade do game
- O jogo não explica muito o que apresenta e seu hud é quase ilegível as vezes
Design
Trilha Sonora
Diversão
Gameplay
Custo x Benefício

[Nota do Editor: Monster Harvest foi analisado a partir da sua versão para Nintendo Switch. A cópia do jogo foi gentilmente cedida pela Masamune.]


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

Lucas Veiga
Apenas um escritor apaixonado pelas narrativas que os universos dos games vão me levar à seguir! Tenho 23 anos e sou de PE. Nintendista desde pequenininho quando fui introduzido ao Super Nintendo pelo meu pai.