Mustache in Hell - Um excelente trabalho brasileiro que poderia durar mais

Mustache in Hell – Um excelente trabalho brasileiro que poderia durar mais

Você é um policial que acorda basicamente no inferno e não entende absolutamente nada de como foi parar ali, até que você descobre que para escapar dali, você tem que fazer um acordo com Grim Reaper para ter novamente o controle de sua vida. E que acordo é esse? Simples! Basta resgatar os cinco cubos guardados por chefes demoníacos gigantescos que assim você poderar voltar em paz para o seu lar.

É com esse enredo que Mustache in Hell, jogo brasileiro desenvolvido IdunaSoft e publicado pela QUbyte Interactive, mostra um divertidíssimo game do gênero Bullet Hell vivendo na pele do policial John Mustache enquanto enfrenta uma infinidade de monstros que tentam te impedir de chegar no objetivo final.

O jogo, apesar da adrenalina que te toma conta durante as batalhas com os monstros, é bem simples. Durante todo o progresso, há sinalizações para onde você deve ir, devendo desbloquear cada portal um por vez para tentar escapar dali. O jogo segue a progressão de um jogo comum: à medida que você vai avançando e passando por novas etapas, novos bichos vão surgindo e cada vez mais a dificuldade vai aumentando. Com um visual puxando bastante para games retrôs, é muito divertido encarar cada desafio em um game de gênero que se popularizou bastante no ano passado, com Vampire Survivors.

Como dito acima, apesar das mecânicas simples, de atirar e se mover no mapa, recolher rapidamente as armas enquanto os monstros se aproximam… a dificuldade se dá exatamente pela proposta da adrenalina de encarar uma verdadeira loucura de ataques e o que parece um número infinito de inimigos que mesmo diante de tantos ataques, não parece ter fim. Escapar e atirar, correr de um lado para o outro, parece incrivelmente fácil e ao mesmo tempo confuso que acaba acarretando uma diversão ótima para um jogo que pode ser um excelente passatempo. As dificuldades inclusive não ficam isoladas somente aos inimigos, mas até mesmo aos obstáculos de cada ambientação, tirando o ar de mesmisse e repetição que poderia haver.

O game aparentemente carece um pouco daquilo que o próprio nome sugere que você possa encontrar adiante: o lado cômico. Alguns diálogos são bastantes simplistas e as piadas não engrenam tanto justamente por serem….simples. Mas sejamos sinceros, isso não estraga em nada a expêriencia do jogo (e também confesso que em certos momentos dei risada), que traz o foco da ação como verdadeiro fator x.

Fica aqui também a infelicidade de que o game é bem curto, podendo ser finalizado em poucas horas, mas de verdade, pouco tempo que diverte bastante no que se propõe. E aproveite, porque o preço está excelente na eShop, custando apenas R$24,99. Vale a pena.

Mustache in Hell - Um excelente trabalho brasileiro que poderia durar mais
Mustache in Hell
Veredito
O jogo é bom, ainda mais pelo preço disponibilizado é uma excelente aquisição quando você não quer adentrar um jogo tão imersivo mas ao mesmo tempo ter boas horas de diversão. O único porém fica em relação ao tempo de jogo que é curto.
Design
75
Trilha Sonora
75
Diversão
85
Gameplay
85
Custo x Benefício
85
Prós
Preço Excelente
Uma deliciosa mistura de adrenalina com diversão
Fácil manuseio e as diferentes fases tiram a sensação de repetição.
Contras
Jogo é Curto demais. Tinha potencial para mais.
81
Nota Final

[Nota do Editor: Mustache in Hell foi analisado a partir da sua versão para Nintendo Switch. A cópia do jogo foi gentilmente cedida pela QUbyte Interactive para avaliação.]


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

Um grande entusiasta da Nintendo, "fanZeldaboy" e confesso dono de um sofisticadíssimo sotaque nordestino visse?
Coroa Coroa, Folha Folha, Flor Flor