Eastward: Octopia - Jogabilidade excelente e cativante para te fazer um fazendeiro

Eastward: Octopia – Jogabilidade excelente e cativante para te fazer um fazendeiro

Eastward foi lançado em 2021 pela Pixpil – com uma review completa aqui -, e ele se tornou um dos meus jogos favoritos do ano passado. O jogo possui uma historia cativante, e eu fiquei bastante animado quando soube da DLC Octopia, porque algo que amo mais do que RPG é jogo agrícola, e eu fiquei abismado querendo saber como seria o jogo e principalmente graficamente, porque Eastward é LINDO.

Eastward é um jogo de ação e aventura que foi lançado na maioria das plataformas, combinando alguns visuais atraentes do estilo de jogos Zelda antigos com estilo baseado em narrativa, apesar de algumas falhas. Mas parece que o desenvolvedor Pixpil tinha mais algumas ideias que queria explorar para o mundo único que construiu. Esta expansão isolada adiciona muito mais do que apenas alguns novos níveis e cenas, de certa forma como uma espécie de meia sequência que muda completamente a jogabilidade. Podemos mesmo dizer que é um jogo completamente novo.

Eastward: Octopia - Jogabilidade excelente e cativante para te fazer um fazendeiro
Eastward: Octopia - Jogabilidade excelente e cativante para te fazer um fazendeiro

Eastward: Octopia se passa em um universo paralelo, longe do jogo original. Onde Sam e John embarcaram no trem para Octopia, uma cidade construída perto e ao redor de um parque temático abandonado. Eles encontram e compram um terreno bastante grande com um campo, e pronto. Vamos fazer alguma agricultura! O jogo começa devagar, mas aumenta imediatamente à medida que rostos familiares começam a se juntar a você.

Embora existam algumas diferenças em relação ao universo original de Eastward, uma coisa permanece a mesma: John adora cozinhar. Embora Octopia se concentre na coleta e finalização, a criação de pratos é o foco principal. Existem mais receitas do que qualquer outra coisa no jogo. Você pode pescar e colher o quanto quiser, mas se John não estiver cozinhando, ele não estará vivo. A comida atua principalmente como um recipiente para restaurar a energia, como seria de esperar.

Não vou estragar muito, mas neste jogo está fortemente implícito que a narrativa eventualmente se relaciona com a história principal de Eastward, embora os recém-chegados não precisem necessariamente saber a história completa para tirar o máximo proveito de Octopia. Na maior parte, esta é uma história simples e fofa sobre uma comunidade rural em crescimento se unindo para construir sua casa.

A jogabilidade em Octopia diverge um pouco da estrutura narrativa do jogo principal, no estilo Zelda, substituindo-a por algumas boas e antigas mecânicas de simulação de fazenda. Cada dia dura pouco mais de dez minutos, e você mantém John e Sam ocupados com atividades como cuidar de seus animais e cultivar seu solo, enquanto reinveste os lucros dos produtos que você vende na cidade em melhorias para sua propriedade e mais sementes para plantar. Também sobre os pratos que falei antes existe um valor de recuperação que normalmente excede o de dormir ou de usar o banheiro. Conforme você avança na história, chega um ponto em que você pode convidar pessoas de Octopia para jantar na casa de John e Sam.

Dependendo de quantas pessoas você convidar, você precisará atingir um determinado número de recuperação de resistência. Se você tiver sucesso, receberá um benefício no dia seguinte. Isso é útil se você estiver tentando acelerar a construção, comprar itens por um preço mais barato ou estimular a inovação no laboratório de Alva.

Eastward: Octopia - Jogabilidade excelente e cativante para te fazer um fazendeiro

À medida que as pessoas chegam à cidade, elas começam a solicitar coisas de John e Sam. Enquanto os projetos de construção estão em andamento, eles pedem madeira, pedra e sal. Aparentemente , o sal é a moeda em Eastward para os dois universos. Geralmente, as solicitações não demoram muito. Pude reunir materiais de construção e sal imediatamente, e quase todos os projetos de construção foram iniciados no mesmo dia.

Não há absolutamente nenhum combate em Eastward: Octopia, apesar do forte foco no combate no jogo principal. A coisa mais próxima, além talvez de pescar, é quando Alva e Izzy se mudam para a cidade e deixam John explorar as minas com Sonic Punk.

Embora exista uma narrativa para Eastward: Octopia, ela fica em segundo plano em relação à excelente jogabilidade de simulação agrícola que me cativou por muitas horas. Pixpil faz um trabalho incrível com jogabilidade e emoção. Embora o simulador agrícola possa parecer muito diferente de um jogo de ação e aventura, eles se cruzam muito bem.

Se senti falta de algo, foi um pouco de combate, para alguém que ficou acostumado com os mais novos Harvestella e Fae farm. Infelizmente apesar de Octopia ser um jogo separado, do principal, você só pode joga-lo se tiver o game base, o que não faz muito sentido, sendo seria bom se pudesse ser de forma isolada, mas não impede nada, as duas historias são igualmente encantadoras.

Eastward: Octopia - Jogabilidade excelente e cativante para te fazer um fazendeiro
Eastward: Octopia
Veredito
Os visuais sempre foram um dos destaques do Eastward original, e tenho o prazer de informar que sua qualidade não caiu nem um pouco nesta expansão. Enquanto isso, os ambientes claros e aconchegantes se sentem em casa com a estética do simulador de fazenda, enquanto os biomas posteriores que você desbloqueia e visita ajudam a adicionar uma bela diversidade. Um problema importante é que existem alguns problemas de desempenho perceptíveis. Tive algumas ocasiões em que o jogo travou completamente, eliminando qualquer progresso que fiz naquele dia, e notei quedas ocasionais de frames. Mas no resto foi uma surpresa jogar ele, pois pude revisitar esse universo bem trabalhado novamente.
Design
100
Trilha Sonora
85
Diversão
85
Gameplay
85
Custo x Benefício
100
Prós
um jogo inteiro novo praticamente
Contras
Precisar do jogo base para ser jogado
91
Nota Final


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]

Olá me chamo Emanuel ou só "Nuel", sou Game Designer e nasci na cidade mais quente do Brasil, tento de tudo para ficar longe e relaxar em jogo competitivo, mas meus favoritos sempre são os jogos de farming e narrativa/ação.