Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?

The Legend of Zelda – A Timeline Completa (Parte 16: Hyrule Warriors + Teorias)

The Legend of Zelda – A Timeline Completa (Parte 16: Hyrule Warriors + Teorias)

Olá, meus amigos! No vídeo de hoje, a gente vai continuar falando de uma das maiores sagas da Nintendo: The Legend of Zelda. Mas, hoje a gente vai abordar esse tema de uma maneira um pouquinho diferente. Veja o porque abaixo.

Perdeu alguma parte da Timeline? Confira ao final da matéria links para todas as partes já publicadas

Vídeo Original de 18/10/2020

Ao longo desses meses todos, a gente acompanhou a Linha do Tempo de Zelda, que foi lançada oficialmente pela Nintendo. Todos os títulos considerados canônicos ganharam um destaque e foram devidamente inseridos nessa timeline.

Porém, de acordo com a Linha do tempo e a própria Nintendo, o próximo título, que é o Breath of the Wild, não se encaixa em lugar algum. Ele simplesmente se passa tanto tempo depois de todos os jogos, que todas as histórias se tornaram lendas. Mas, convenhamos, isso explode um pouco a mente das pessoas!

Especialmente porque o Breath of The Wild tá cheio de elementos de TODAS AS TRÊS TIMELINES. Se vocês se lembrarem um pouquinho, no final de Ocarina of Time, a história do Link segue três possíveis caminhos.

  • A que o herói do tempo perde
  • A do Link criança
  • E a do Link adulto

Mas, de fato, Breath of the Wild não se encaixa em nada, simplesmente porque, pra piorar a situação, ele cita todos os eventos das três linhas possíveis. Por exemplo, você acha elementos da linha do Link adulto, como Rito. Também é possível encontrar Lyno e o chapéu amarelo, que apareceu na linha em que o Link perde
Fora as falas de Zelda sobre as Embers of Twilight, que pode ser uma referência ao Twilight Princess, da linha do tempo do Link criança.

Ainda assim, falta um elo que faz com com que Breath of the Wild se encaixe em tudo isso. Falta um elo perdido que faz com que as três linhas do tempo se unissem novamente para que Breath of the Wild ainda assim pudesse existir no fim dela.

Será que existe na face da terra um título que seria capaz de unir todos esses elementos antes da chamada Era da Calamidade? Uma possível, NOTE BEM, possível resposta para essa pergunta pode estar em Hyrule Warriors, um game que saiu para o Wii U.

E antes que vocês achem que eu peguei essa informação com o meu tio que trabalha na Nintendo, isso é apenas uma teoria. Bastante blowmind, diga-se de passagem! Mas uma teoria.

Hyrule Warriors

Há muito tempo, quando Ganondorf foi derrotado, sua alma foi dividida em quatro partes. Três deles foram selados em diferentes momentos do tempo, enquanto a Master Sword se perdeu na quarta. É nesse momento que Ganondorf planeja sua ressurreição através de Cia, uma feiticeira que protege o equilíbrio da Triforce.

Cia ficou fascinada com o espírito do herói da lenda, se apaixonando por ele, dando a chance de Ganondorf usar isso ao seu favor. Como reusltado disso, Cia é consumida pelos seus desejos, abrindo o Portal das Almas, um portal para diferentes realidades de Hyrule, para reunir um exército de monstros. E é justamente nesse ponto em que podemos analisar: será que a Cia poderia ter unido as linhas do tempo para dar continuidade e a existência de Breath of the Wild?

Mas, novamente, isso é apenas uma teoria.

Cia usa seus subordinados Wizzro e Volga para travar uma guerra contra a Princesa Zelda e o exército Hylian. Ou emhlor, a RAINHA zelda. Pois agora ela é uma rainha. Lembram-se do último episódio, onde mencionamos que ao final de Zelda Spirit Tracks, (editor, exiba isso por favor) o último game da última timeline, zelda tinha se tornado a GOVERNANTE de Hyrule? Pois bem.. ficou subentendido que a saga terminou com ela uma rainha..

E agora em Hyrule Warriors vemos a continuidade disso. Zelda é uma rainha guerreira. Enquanto as forças da feiticeira atacam o Castelo de Hyrule, Link, um soldado em treinamento corre para ajudar as tropas e descobre que ele possui a Triforce da Coragem.

Apesar de seus esforços, o castelo é tomado pelo exército de Cia e a Princesa Zelda desaparece. Nesse momento, a general Impa de Hyrule pede a Link que ajude-a a encontrar a Rainha. Em sua busca, os dois encontram Sheik, uma guerreira Sheikah, que afirma saber onde Zelda está, e Lana, uma feiticeira do mesmo clã de Cia. O grupo segue para o Vale de Seers na esperança de fechar o Portal das Almas, mas Cia prende Link e Sheik.

É nesse momento que Sheik é revelado como o portador da Triforce da Sabedoria, e Cia rouba os dois artefatos, combinando-os com a Triforce do Poder. Com a Triforce completa, ela usa isso para abrir portais no tempo e achar as quatro partes da alma de Ganondorf. Para restaurar Hyrule, Link, Impa e Lana lideram uma campanha para expulsar os exércitos de Cia e fechar o Portal das Almas.

Ao longo do caminho, eles são ajudados pelos heróis nativos de cada um dos períodos:

Durante esse tempo, Sheik revela ser, na verdade, a Princesa Zelda disfarçada, e Lana explica que ela e Cia já foram a mesma pessoa. Lana incorporou a luz que Ganondorf havia tirado de sua alma. Enquanto isso, três fragmentos do espírito de Ganondorf foram encontrados, permitindo que seu corpo seja ressuscitado. Não precisando mais de Cia, o Rei Demônio tenta pegar a Triforce para si, mas Cia envia as peças de Link e Zelda de volta para seus donos.

Para evitar que o estrago se tornasse pior, Cia usa a Triforce do Poder para trancar Ganondorf longe. Link parte para recuperar a Master Sword e fortalecer seus poderes através dos laços de amizade. Ao consegui-la, ele se prepara para lutar contra Cia, que foi enfraquecida após ser abandonada por Wizzro e Volga.

Ao derrotá-la, a feiticeira desaparece, e Lana herda o pedaço da Triforce que estava com ela. Usando novamente o poder da Triforce completa, os heróis de outras linhas do tempo foram enviados aos seus respectivos reinos, Hyrule é restaurada ao normal e Lana pode fechar, de uma vez por todas o Portal das Almas

Mas, devido a remoção da Master Sword, o quarto fragmento da alma de Gaondorf é liberado, e o Rei Demônio é totalmente ressuscitado. Agora, ele pode convocar Ghirahim e Zant através do tempo e do espaço e consegue reaver a Triforce. Com ela, ele consegue fortalecer o seu exército e tomar o Castelo de Hyrule. Lana convoca novamente os heróis e o grupo parte para derrotar os aliados de Ganondorf antes de irem até a Torre de Ganon.

Mas, nosso herói lutou bravamente para lutar contra o Rei Demônio, que usa a Triforce mais uma vez para se transformar na Besta Ganon. Com a ajuda das flechas de Zelda, Link consegue derrotar Ganon!

Feito isso, eles utilizam novamente a Triforce para selar Ganondorf mais uma vez a alma do vilão. Os heróis do passado são devolvidos novamente às suas respectivas linhas do tempo, enquanto Lana volta a cuidar da Triforce no lugar de Cia. Link e Zelda devolvem a Master Sword ao seu pedestal para evitar que Ganondorf escape novamente.

E assim, meus amigos, é uma teoria de como Hyrule Warriors poderia muito bem ser utilizado para juntar as três divisões da timeline em uma só, dando a chance de ligá-la ao próximo título The Legend of Zelda: Breath of the Wild.

Breath of the Wild, não se encaixa em nenhuma das 3 timelines oficiais de Zelda. Oficialmente, ele é um game que se passa muito tempo depois, seriam 10.000 anos depois dos eventos de qualquer jogo de Zelda anterior.

Teria então a Nintendo realmente fechado a história das 3 timelines de Zelda ao final de Spirit Tracks? Assim tendo 3 finais alternativos: acontecendo em Zelda 2: The Adventure of Link para a primeira timeline / The Legend of Zelda: Four Sword Adventures para o fim da história da segunda timeline e Spirit Tracks da terceira?

Assim resetando tudo com Hyrule Warriors e Breath of the Wild sendo na verdade, uma continuação desta QUARTA timeline que une todas as outras? Ou Seja, Breath of the wild seria uma continuação direta de Hyrule Warriors, e é por isso que existem tanto Zoras, que são criaturas inexistentes na timeline 3, já que eles evoluíram para os Rito.

E ao mesmo tempo, existem os rito, a raça de pássaros guerreiros de Breath of the Wild, e também menções no jogo ao Great Sea, o grande mar de The Wind Waker.

Breath of the Wild tem menções de todas as timelines, e mundos alternativos de Zelda, incluindo Termina com a Majora’s Mask. E a única forma de tudo aquilo ter existido, é se Hyrule Warriors houvesse existido canonicamente, trazendo todos esses elementos a uma única Hyrule, de uma quarta e final timeline, onde agora Breath of the Wild se encontra.

Isso explicaria também, o porque da continuação de Hyrule Warriors, o Age of Calamity, ser um jogo canônico, com história considerada oficial e mesmo assim ser da série Warriors. O jogo é a segunda iteração da série Hyrule Warriors e se passa… sim, ANTES de Breath of the Wild também.

A única outra teoria aceita pelos fãs, mas ainda bem vaga, é a de que como se passaram 10 mil anos entre os eventos dos Zelda’s anteriores e Breath of the Wild, é tempo o suficiente para que ao final da história de qualquer timeline, os eventos das outras se repetissem, uma vez que a história em Zelda é de fato cíclica por causa da maldição de Demise no primeiro episódio da série.

E aí, o que vocês acham? Querem entender mais sobre isso? Qual teoria faz mais sentido para vocês?

No próximo episódio, vamos falar sobre Hyrule Warriors: Age of Calamity, e contar o que acontece antes de Breath of the Wild. Então nos aguarde! E amigos… Eu garanto. Vai ser incrível.


Timeline Completa


Escrito e Editado pela Equipe Coelho no Japão em parceria com o site Nerd Week


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]