Ei Nintendista! Já ouviu o último episódio do nosso podcast?

The Legend of Zelda – A Timeline Completa (Parte 14: Phantom Hourglass)

The Legend of Zelda – A Timeline Completa (Parte 14: Phantom Hourglass)

Olá, meus amigos! Hoje a gente vai dar uma continuidade a série de vídeos que vão contar a história da linha cronológica de uma das maiores sagas da Nintendo: The Legend of Zelda. Hoje a gente vai falar de The Legend of Zelda: Phantom Hourglass.

Perdeu alguma parte da Timeline? Confira ao final da matéria links para todas as partes já publicadas

Vídeo Original de 04/10/2020

Linha do tempo do Link Adulto

E só pra gente entender melhor onde esse game se encaixa na linha do tempo: ele é a continuação direta de The Wind Waker, que é o primeiro game da linha do tempo com o Link já adulto.

Depois de uma grande enchente, Hyrule se tornou apenas uma lenda e se encontrava no fundo do mar. Com isso, a civilização escolhida para viver nas montanhas deu vida à nova civilização do Grande Mar. Pouco se sabe sobre o Herói do Tempo, pois ele nunca mais foi visto.

Só restou para a nova civilização o costume: todos os jovens com a mesma idade do Herói do Tempo devem vestir o manto verde, assim como ele. Após lapsos do retorno de Ganondorf, o nosso novo Link seguiu sua jornada para se tornar o Herói do Vento, em Wind Waker, derrotando mais uma vez o vilão dos vilões, o príncipe das trevas.

E é com essa premissa que a gente parte para esse game sensacional, que é: The Legend of Zelda: Phantom Hourglass!

Phantom Hourglass

Nossa história começa não há tanto tempo
Havia uma jovem garota, experiente com o mar e chefe de uma tripulação pirata.
Seu nome era Tetra.
Ela era bonita, brava e guerreira.
Tetra e sua trupe de bucaneiros saiam para explorar mares desconhecidos.
Um dia, ao parar em uma ilha, Tetra encontrou um jovem vestido de verde.
Depois de uma série de eventos, eles começaram a viajar juntos.
Eles encontraram umas ruínas e uma luz envolveu Tetra.
E essa luz transformou Tetra em uma bela princesa.
Sua linhagem fez com que eles voltassem a um antigo e destruído reino.
Ela era Princesa Zelda, do Reino de Hyrule.
Então, um poderoso e sinistro rei apareceu!
E levou a Princesa Zelda…
Este rei buscava o poder sagrado que a princesa Hyruleana possuía.
Ele queria usar o poder todo para si.
O garoto então foi atrás dele, determinado a salvar a Princesa.
O garoto cruzou mares e escalou montanhas. A jornada foi perigosa.
Ele derrotou monstros malignos e usou seu poder para se tornar um Herói.
Após uma longa jornada, ele derrotou o rei maligno.
E a bela Princesa Zelda foi resgatada finalmente.
Depois, os dois partiram, junto com a tripulação pirata, em busca de novas terras…
Sim, eles partiram juntos!
Um final feliz e cheio de piratas!

Nossa aventura se passa vários meses após os eventos de The Wind Waker. Link agora está a bordo do barco de Tetra. Junto com a Pirata e sua tripulação, Link agora busca um “Navio Fantasma”, que dizem que habita as águas da região, levando marinheiros e residentes de ilhas próximas.

Tetra, convencida de que tal navio era simplesmente um bando de piratas problemáticos, está determinada a ensiná-los que até mesmo os piratas possuem suas regras. Então, o navio misterioso aparece no meio de uma densa névoa, e Tetra pula a bordo para explorá-lo. À medida que o navio se afasta e começa a desaparecer, Link tenta pular nele para resgatá-la.

Mas é em vão, e ele acaba caindo na água. Link tem uma visão de Tetra sendo cercada por uma escuridão bastante característica. Então, a líder dos piratas clama pela sua ajuda. Nisso, Link é levado até a Ilha Mercay, onde conhece uma fada chamada Ciela. Ciela se junta ao herói e diz que ele deve procurar pelo seu avô, conhecido como Oshus. Ao encontrá-lo, o senhor diz a Link Linebeck, que está na cidade.

A única e aparente rota para encontrá-lo, era uma ponte que estava quebrada. Ao relatar isso ao velho Oshus, este lhe conta sobre uma nova rota, mas que estava cheia de monstros. Neste momento, Ciela se recorda de ter visto uma espada no armazém de seu avô. Com ela em mãos, nosso herói viaja para o outro lado da ilha, para entrar no Templo do Rei Oceano.

Lá, ele se depara com o Capitão Linebeck, que ficou preso tentando procurar um tesouro. Linebeck então comenta com Link que o templo drena a vida de todas as coisas vivas que permanecer nele por muito tempo. Então, nosso herói recebe a tarefa de restaurar os Três Espíritos:

  • Poder;
  • Sabedoria;
  • Coragem.

Nos templos:

  • Do Fogo;
  • Do Vento;
  • e Da Coragem.

Esses espíritos, que eram Fadas, juntam-se a Link e o ajudam no Templo do Rei do Oceano. Lá, ele recebe a Ampulheta Fantasma, um estranho artefato que permite que Link resista ao efeito da drenagem do templo por um tempo limitado, baseado na quantidade de areia em seu conteúdo. Tudo parecia correr bem, até que, ao derrotar o chefe do Templo da Coragem, a Fada, ao contrário das outras, não possuía cor, e flutuava sem vida.

Oshus então chega à ilha para auxiliar Link. O senhor então funde sua neta Ciela com a Fada sem cor, para revelar que ela, na verdade, era o Espírito da Coragem. Com a ajuda dos espíritos, Capitão Linebeck e Link partem para encontrarem o “Navio Fantasma”.

E eles o encontram! Mas, eles precisam derrotar as quatro irmãs que se encontram no navio. Feito isso, nosso herói e o capitão finalmente encontram Tetra. No entanto, com a maior parte da sua força vital drenada, ela se tornou pedra. Oshus novamente aparece e revela para eles que ele é o Rei do Oceano.

Segundo ele, alguns anos, antes dos eventos atuais, um monstro maligno chamado Bellum apareceu. Bellum estava faminto para consumir a força vital de todos os seres vivos. Com essa força, ele criou monstros malignos e poderosos, como os já enfrentados por eles. Para evitar que também ficassem aprisionados, a Fada da Coragem e o Rei do Oceano criaram um clone de si mesmos para poderem escapar.

O resultado foi que todos eles haviam perdido a memória. Oshu, o Rei do oceano, revelou que tentou lutar contra o poder de Bellum, mas ele era muito forte, e ele acabou falhando.  Não havia jeito, nosso herói precisava encontrar um jeito de derrotar Bellum. E sua investida, ele descobre que o único jeito era forjar a Espada Fantasma a partir de Três metais puros, exclusivos das ilhas locais.

Para surpresa de Link, Capitão Linebeck não está disposto a ajudar mais, já que não haveria nenhum tesouro no Navio Fantasma que lhe interessasse. Nesse momento, o Rei dos Oceanos oferece a ele um desejo se ele ajudasse o jovem Herói em sua jornada. Linebeck concorda prontamente e os três partem para uma nova jornada.

Após coletar os três metais, Link finalmente consegue forjar a Espada Fantasma. Então, Link desce ao nível inferior do Templo e, após uma batalha feroz, ele acha que derrotou a besta então conhecida como Bellum. Tetra retorna ao normal e deixa de ser uma pedra, mas, quando o grupo está prestes a comemorar sua vitória, Bellum surge novamente das profundezas do oceano e leva Tetra consigo.

Não satisfeita, a fera ainda possui o “Navio Fantasma”. A bordo do S.S Linebeck, a tripulação consegue alcançar o Navio Fantasma, e a batalha foi difícil para poder chegar perto. Feito isso, Bellum carrega Zelda e destrói o navio de Linebeck.

Em seguida, Bellum captura Link, deixando a Espada Fantasma para trás. Tremendo de medo, Capitão Linebeck crava a espada em um dos tentáculos do monstro, fazendo com que ele solte Link e Zelda.

Mas, o que parecia resolvido, se tornou um pavor para Link. Bellum possui Capitão Linebeck, e, no processo, ele consegue mandar a espada para Link. A luta era difícil, o monstro havia possuído o seu amigo. Ciela então adverte que Link deve apenas desferir golpes nas costas do monstro, já que não queria machucar Lenerick. Bellum é então derrotado mais uma vez! Só que, desta vez, realmente é para sempre.

Após isso, a Ampulheta Fantasma é lançada de volta ao mar. Oshus, agora em sua verdadeira forma de baleia branca, se prepara para partir com os seus espíritos. Já Linebeck surpreendeu a todos: ele não quis um tesouro. O capitão apenas queria o seu barco de volta, que havia sido destruído por Bellum.

Então, o Rei dos Oceanos revela que eles não estavam em seu verdadeiro mundo. Eles haviam sido transportados quando embarcaram no Navio Fantasma. Após se despedirem de todos, Link e Tetra retornam ao navio pirata. Lá, eles descobrem que parece que não havia se passado nem 10 minutos desde que Tetra pulou no Navio Fantasma, e que nada importante tinha acontecido nesse meio tempo.

Será que aquilo não havia passado de um sonho? A dúvida pairava no ar. Mas, algo chamou a atenção de Link: ele ainda estava com a ampulheta, mas ela estava vazia. Olhando para o horizonte, ele consegue visualizar o S.S Linebeck, sabendo muito bem que a sua aventura não tinha sido um sonho.

E, no fim, Tetra e sua tripulação finalmente conseguem encontrar um lugar que pudessem chamar de lar.


Timeline Completa


Escrito e Editado pela Equipe Coelho no Japão em parceria com o site Nerd Week


[A coluna acima reflete a opinião do redator e não do portal Project N]